Go kids go! 14 dicas para curtir um evento esportivo no estádio com crianças

Uma das coisas mais legais sobre viajar é poder vivenciar a cultura e os costumes do lugar visitado. Se você tem planos de visitar os Estados Unidos, encaixar uma partida esportiva no seu roteiro pode ser uma boa oportunidade para interagir com a comunidade local em um programa cheio de diversão. Esse tipo de passeio está entre os favoritos dos americanos, que são, em sua maioria, apaixonados por esportes e torcedores fervorosos dos times de suas regiões. Além disso, parar para ver um jogo é uma boa oportunidade para sentar umas horinhas e descansar as pernas, muitas vezes exaustas das caminhadas puxadas que muitas viagens demandam.

Isabela e Felipe na área infantil do Fenway Park, Boston

Antes de continuar esse post, queria dizer que esse texto foi publicado originalmente na Revista Viagens com Filhos. A revista pode ser baixada gratuitamente neste link e está cheinha de dicas super legais de mais de 30 famílias blogueiras viajantes. Confiram lá! Agora voltando às dicas…

Família Pezinho na Estrada no Century Link Field, Casa dos Seahawks2
Família Pezinho na Estrada no Century Link Field, Casa dos Seahawks

Mas dá para levar criança para o jogo?

Os estádios dos Estados Unidos são lindos, bem cuidados, organizados e possuem boa estrutura. Muitos inclusive possuem área infantil, playground, sessões especiais na arquibancada destinadas a famílias com crianças pequenas, banheiros com trocadores, entre outros mimos para os pequenos.

Isabela e Felipe na área infantil do Yankee Stadium, NY
Isabela e Felipe na área infantil do Yankee Stadium, NY

Já o evento em si, costuma ser um verdadeiro espetáculo, com muitas brincadeiras com a plateia, sorteios de brindes, câmera do beijo, homenagens aos veteranos de guerra, fogos de artifício, músicas da torcida, apresentações de cheerleaders. Telões gigantes de alta definição mostram detalhes das jogadas, replays e imagens da torcida. É um programa tão bacana, que até quem não gosta de esportes deve curtir a experiência.

Staples Center, casa dos Los Angeles Lakers
Staples Center, casa dos Los Angeles Lakers

E as crianças curtem? Sim! Muito! Elas cansam depois de um tempo? Talvez cansem, assim como o fazem em diversos outros tipos de atividade. Mas nada que uma voltinha pelo estádio ou um passeio para comprar um lanche não possam amenizar. Se o cansaço for grande, dá para dormir ali mesmo, no colinho dos pais.

A Bela, de cheerleader dos Green Bay Packers, no Lambeau Field
A Bela, de cheerleader dos Green Bay Packers, no Lambeau Field

Dicas para se dar bem no jogo

Honda Center, casa dos Anaheim Ducks
Honda Center, casa dos Anaheim Ducks

1) Dê preferência para algum dos esportes favoritos dos americanos, como baseball, futebol americano, hockey ou basquete. Para saber quais times o local que você está visitando tem, visite os sites das ligas esportivas. As principais são a MLB (Major League Baseball), a NFL (National Football League), a NBA (National Basketball Association) e a NHL (National Hockey League).

Família Pezinho na Estrada no Fenway Park, estádio dos Boston Red Sox
Família Pezinho na Estrada no Fenway Park, estádio dos Boston Red Sox

2) Se a cidade que você vai visitar não possui time nas ligas principais ou se não está na temporada do seu esporte favorito, não desanime. Muitas cidades têm times locais universitários ou mesmo de escola, cujos jogos são eventos bem animados e com ingressos a preços bem mais acessíveis que os das ligas principais.

3) Alguns times têm entrada gratuita para crianças de até três anos, outros cobram ingresso a partir do momento em que a criança atinge determinado comprimento e há até os que cobram ingressos para qualquer pessoa, mesmo que seja apenas um bebê. Para saber as regras no estádio que você pretende visitar, acesse o site do time.

Com o carrinho de bebê, no Yankee Stadium
Com o carrinho de bebê, no Yankee Stadium

4) Em determinados estádios, é possível entrar com carrinho de bebê. Outros (como todos os da NFL, por exemplo), não permitem. Sempre consulte as normas do estádio que você vai visitar.

Nessa foto do pós-jogo, o Gustavo está com uma das nossas NFL Tote Bags, bolsa transparente, de 30 cm x 30 cm. Observe que os outros torcedores carregam bolsas parecidas.
Nessa foto do pós-jogo, o Gustavo está com uma das nossas NFL Tote Bags, bolsa transparente, de 30 cm x 30 cm. Observe que os outros torcedores carregam bolsas parecidas.

5) Informe-se sobre o que pode ser levado junto com você ao estádio. Alguns lugares têm regras bem restritas quanto a isso. Os estádios da NFL até exigem que a sua bolsa seja transparente e tenha dimensões máximas bem específicas (30cm x 15cm x 30cm). Essas bolsas podem ser facilmente encontradas na internet para venda (procure NFL tote bag). Action cameras como a GoPro, laptops e tablets são itens proibidos na maioria dos estádios.

Mamadeira no estádio dos Seahawks
Mamadeira no estádio dos Seahawks

6) Agora que você já sabe o que pode ou não levar ao estádio, não esqueça das coisas mais básicas para as crianças. Mamadeiras, leite, fraldas, lenços umedecidos, e mesmo em dias que parecem mais quentes, vá preparado para o frio. A temperatura pode mudar bruscamente e no ambiente aberto do estádio, com vento, costuma ser mais fresquinho.

Isabela torcendo MUITO pelos Seattle Seahawks
Isabela torcendo MUITO pelos Seattle Seahawks

7) Se o jogo que você pretende assistir é mais disputado, compre os ingressos com antecedência, pois você pode acabar não conseguindo comprar ou tendo que comprar ingressos mais caros. Se não for um jogo tão concorrido, vale ir acompanhando os sites de venda de ingressos e esperar para tentar alguma barganha (isso se você tiver a frieza para esperar). Algumas pessoas até conseguem comprar os ingressos na hora, na porta do estádio, por preços mais acessíveis. Mas só faça isso se você não fizer tanta questão assim do jogo, pois se não der sorte, pode terminar não conseguindo entradas.

Pipoquinha no Honda Center, Anaheim

8) Além dos sites oficiais de vendas de ingressos, que geralmente têm link na página oficial de cada time, outros sites como o StubHub também disponibilizam ingressos para a venda. Esses são geralmente ingressos disponibilizados por torcedores que têm ingressos da temporada e que por algum motivo não assistirão àquele jogo específico. Vale à pena dar uma olhada nesses sites e tentar conseguir lugares melhores por um preço mais baixo.

Yankee Stadium, em Nova York

9) Para saber se os assentos que você pretende comprar são bons, com visão desobstruída e em boa localização, coloque no Google o nome do estádio e do setor e os números da fila e do assento (por exemplo: Fenway Park, Grandstand 24, row 11, seat 3, daí você terá acesso a uma foto feita no local ou em algum local próximo ao assento pretendido). Essas imagens são disponibilizadas por sites agrupam fotos feitas por torcedores das vistas que eles tiveram em seus assentos. “A View from my Seat”, “Seat Geek” e “Rate your Seat” são exemplos de sites assim.

Família Pezinho na Estrada no Century Link Field, Casa dos Seahawks
Família Pezinho na Estrada no Century Link Field, Casa dos Seahawks

10) Se quiser entrar no clima e virar um verdadeiro torcedor, vestindo roupas do time local, você pode economizar comprando camisetas no Walmart ou em algum TJMaxx da cidade. Muitas vezes essas lojas têm produtos licenciados pelo time e que custam bem menos que os que são vendidos dentro dos estádios.

A Bela curtindo o jogo dos Packers na chuva
A Bela curtindo o jogo dos Packers na chuva

11) Programe-se para chegar cedo ao estádio e informe-se sobre a melhor forma de transporte até lá. Os estacionamentos nos arredores dos estádios em dias de jogo geralmente custam uma fortuna (às vezes até mais que o valor do ingresso). Alguns times têm transporte gratuito partindo de pontos estratégicos da cidade. Outros têm transporte público disponível até os arredores do estádio. Planejando bem e com antecedência, você evita surpresas e gastos desnecessários.

Com as camisetas dos Lakers que ganhamos de brinde na entrada do jogo.
Com as camisetas dos Lakers que ganhamos de brinde na entrada do jogo.

12) Alguns jogos têm ações promocionais com distribuição de presentes para os primeiros torcedores que entrarem no estádio. Foi assim que ganhamos camisetas dos Los Angeles Lakers. Assim, se você chegar cedo, além de evitar se estressar à toa, ainda pode ganhar sair com alguma lembrança bacana da partida.

As crianças ganharam botons comemorativos por estarem visitando o Fenway Park pela primeira vez. Boston.
As crianças ganharam botons comemorativos por estarem visitando o Fenway Park pela primeira vez. Boston.

13) Fique atento às brincadeiras do telão e saiba sempre quais os números dos seus assentos. Muitos sorteios acontecem ao longo dos jogos e às vezes a premiação é válida para um assento específico, ou mesmo toda uma sessão ou fila do estádio.

Jogo dos Chicago Cubs, no Wrigley Field, em Chicago

14) Quando estiver no estádio, aproveite para viver a experiência completa. Hot dog, cerveja, pipoca… Essa é a oportunidade de se divertir, curtir a família e, por que não, de se sentir como se estivesse em um filme?

Gustavo, Isabela e Felipe na área infantil do Fenway Park, casa dos Boston Red Sox

Dica bônus – Um upgrade desses, bixo…

Na nossa última viagem aos Estados Unidos, em julho deste ano, compramos ingressos para assistir a uma partida de baseball dos Boston Red Sox, no Fenway Park. Com o dólar nas alturas, terminamos escolhendo assentos mais baratos, lá no fundão.

O mês era julho, estava muito quente, beirando 40 graus. Como o estádio é super antigo, o ar não circula muito bem ali naquela parte coberta, então estávamos quase derretendo de calor.

Do nada, veio um funcionário do estádio e perguntou quantas pessoas estavam conosco. Respondi que éramos quatro e ele falou: “Venham comigo”. Não entendi o que estava acontecendo. Pensei logo que ele podia estar nos confundindo com alguém, daí um torcedor que estava ao nosso lado falou: “Vão com ele! Vocês estão prestes a ganhar os melhores assentos!”

Nem acreditei. Catamos as mochilas, as crianças e partimos com o funcionário. Ele nos colocou em uma fileira cujos ingressos custam algo em torno de 400 dólares para cada pessoa, bem atrás do rebatedor. Foi incrível! Era como se fosse a primeira classe do estádio. Lá as cadeiras eram mais espaçosas e confortáveis, corria um vento fresquinho, tinha espaço para guardarmos nossas coisas, não precisávamos ficar levantando o tempo todo para dar passagem para os torcedores que queriam passar para comprar lanche ou ir ao banheiro porque a fileira era só para quatro pessoas (uma fileira inteirinha só nossa!). E a vista… Que vista! Foi uma das experiências mais incríveis que já tivemos em um jogo nos Estados Unidos.

Depois descobrimos que aqueles assentos ali atrás do rebatedor nunca devem ficar vazios por muito tempo, pois a televisão filma ali o tempo todo. Então quando alguma cadeira não foi vendida, ou o dono dela não vem ou vai embora antes do jogo acabar (sim, algumas pessoas têm cadeira cativa para toda a temporada), os funcionários escolhem pessoas do fundão para ocuparem aqueles lugares. Por sorte, nesse dia nós fomos brindados com esse presentão! Então a dica que dou é… Para aumentar a sua chance de ganhar um upgrade assim, opte por assentos que fiquem nas proximidades do rebatedor, mesmo que fiquem lá no fundão.

CenturyLink Field, estádio dos Seattle Seahawks
Hot dog no estádio dos Seahawks
Hot dog no estádio dos Seahawks
O Felipe na área infantil do Yankee Stadium
O Felipe embaixo de uma luva de baseball gigante, na área infantil do Yankee Stadium, no Bronx, NY
O Felipe embaixo de uma luva de baseball gigante, na área infantil do Yankee Stadium, no Bronx, NY
Isabela entrando na área infantil do Yankee Stadium, NY
Isabela entrando na área infantil do Yankee Stadium, NY
Isabela e Felipe na área infantil do Fenway Park, casa dos Boston Red Sox
Artista faz esculturas de bexiga na área infantil do Fenway Park, estádio dos Boston Red Sox
Artista faz esculturas de bexiga na área infantil do Fenway Park, estádio dos Boston Red Sox
Família Pezinho na Estrada no Yankee Stadium, Bronx, NY
Família Pezinho na Estrada no Yankee Stadium, Bronx, NY

___________________________________________________________________________
Usou alguma dica do nosso blog? Conta como foi! Gostamos muito de receber o retorno dos nossos leitores. Ficamos felizes quando sabemos que nossas dicas foram úteis nas viagens de outras famílias!
___________________________________________________________________________
Siga o Pezinho na Estrada nas redes sociais: Facebook e Instagram.
___________________________________________________________________________
Já reservou o seu hotel? Nós somos parceiros do Booking. Quando você faz a sua reserva usando o nosso link, nós ganhamos uma pequena comissão que nos ajuda na manutenção do blog e você não paga nada a mais por isso.
Booking.com

Lançada a Revista Viagens com Filhos especial de Dia das Crianças! Saiba como fazer o download gratuito

Hoje é Dia das Crianças e o Portal Viagens com Filhos está completando um ano de existência! Vivaaaa!!! Para comemorar, estamos lançando a Revista Viagens com Filhos, com matérias especiais escritas por 36 blogs experts em viagem em família.

Claro que o Pezinho na Estrada está lá, com uma matéria super especial (da página 34 à 37) cheinha de dicas para quem quer levar as crianças para assistir a algum evento esportivo em um estádio. A nossa cara, não é não? Dá só uma espiadinha para ver como está mesmo linda:

O download da revista é gratuito e pode ser feito no link  https://www.viagenscomfilhos.com.br/p/revista.html . Lá você só precisa responder 5 perguntinhas rápidas que nos ajudarão a traçar o perfil dos nossos leitores. Após enviar as respostas, você poderá escolher se quer a versão desktop (para ver no computador) ou mobile (para ver no celular).

Temos muito orgulho de fazer parte desse projeto. Agradecemos de coração a toda a equipe envolvida e, em especial aos nossos parceiros abaixo.

 

___________________________________________________________________________
Usou alguma dica do nosso blog? Conta como foi! Gostamos muito de receber o retorno dos nossos leitores. Ficamos felizes quando sabemos que nossas dicas foram úteis nas viagens de outras famílias!
___________________________________________________________________________
Siga o Pezinho na Estrada nas redes sociais: Facebook e Instagram.
___________________________________________________________________________
Já reservou o seu hotel? Nós somos parceiros do Booking. Quando você faz a sua reserva usando o nosso link, nós ganhamos uma pequena comissão que nos ajuda na manutenção do blog e você não paga nada a mais por isso.
Booking.com

Dos Estados Unidos para o Canadá de ferry e de motorhome: como é a travessia de Port Angeles a Victoria

Depois de 4 dias incríveis em Seattle, era hora de voltar para o Canadá, onde ficaríamos mais uns dias em Victoria, depois em Vancouver e enfim voltaríamos para o Brasil, com uma paradinha em Toronto para conhecer as Cataratas. Saiba mais sobre o nosso roteiro completo pelos Estados Unidos e Canadá de motorhome neste link: http://pezinhonaestrada.com/2017/12/12/roteiro-pelo-canada-e-estados-unidos-de-motorhome-british-columbia-alberta-montana-idaho-e-washington-state/ .
Para voltar de Seattle para o Canadá, decidimos pegar o ferry que leva de Port Angeles, cidade que fica a umas três horas de Seattle, no estado de Washington, até Victoria, capital da British Columbia.
Essa linha do ferry é operada pela Black Ball Ferry Line e as tarifas para veículos estão detalhadas neste link: https://www.cohoferry.com/Fares .
A travessia dura 90 minutos e a quantidade de horários disponíveis por dia depende da época do ano. No verão, há pelo menos três horários disponíveis. No inverno, são dois horários.
No dia em que fizemos a travessia, nós perdemos o horário do ferry no qual tínhamos feito a reserva (12h45), então tivemos que esperar o ferry seguinte, que só partiria de Port Angeles às 17h15.

Se você for fazer esta travessia em alta estação, é recomendável fazer uma reserva antecipada para o seu veículo no site da Black Ball Ferry Line.

Se você estiver com tempo de sobra, no caminho de Seattle até Port Angeles há alguns locais interessantes para parada. Passamos por uma região indígena bem interessante e também nas proximidades de fazendas com campos de lavanda e da cidade de Forks (quem é fã da saga Crepúsculo, sabe bem o que isso significa).
Como perdemos o ferry, tivemos um tempinho para curtir Port Angeles.

Jamestown S'Klallam Tribe, em Washington State
Jamestown S’Klallam Tribe, em Washington State
Jamestown S'Klallam Tribe, em Washington State
Jamestown S’Klallam Tribe, em Washington State

Almoçamos na cidade e depois as crianças foram brincar em um playground na praia. Para os fãs de Crepúsculo, Port Angeles é a cidade maiorzinha onde Bella foi comprar vestido para o baile.

Local onde almoçamos, em Port Angeles.
Local onde almoçamos, em Port Angeles.
Tinha giz de cera e material para as crianças colorirem
Tinha giz de cera e material para as crianças colorirem
Cardápio do restaurante em Port Angeles
Cardápio do restaurante em Port Angeles
Cardápio do restaurante em Port Angeles
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry
Curtindo Port Angeles, enquanto aguardávamos o horário do nosso ferry

O ferry que conecta os Estados Unidos ao Canadá é muito limpo e organizado. Durante o percurso, quem está com veículo tem que sair do carro e subir para a área de passageiros. Tem restaurante e café a bordo e muitas áreas para sentar e apreciar a vista. A travessia é belíssima.

Motorhome devidamente estacionado no ferry
Motorhome devidamente estacionado no ferry
Ferry que faz a travessia Port Angeles (Estados Unidos) - Victoria (Canadá).
Ferry que faz a travessia Port Angeles (Estados Unidos) – Victoria (Canadá).
A Bela fazendo amigos no ferry
A Bela fazendo amigos no ferry
A travessia é linda
A travessia é linda
No ferry
No ferry
No ferry
Pôr-do-sol

Um pouquinho antes de chegar a Victoria, as pessoas que estão com carro precisam descer para o estacionamento dos veículos e esperar dentro do carro enquanto o ferry atraca, pois logo em seguida, os veículos já vão saindo, de forma bem dinâmica. O procedimento de imigração é realizado na saída do terminal de ferry, onde o oficial canadense da imigração pede os passaportes e vistos e faz aquelas perguntas de sempre nas fronteiras (para onde vamos, quantos somos, o que estamos trazendo no carro, quantos dias vamos ficar, esse tipo de informação)… Nem precisamos descer do motorhome.
O lado super positivo de termos perdido o ferry de meio-dia é que fomos brindados com um pôr-do-sol sensacional, apreciado de dentro do ferry. Momento inesquecível!
Enfim, estávamos em Victoria, capital da British Columbia, mas isso já é assunto para o próximo post.
___________________________________________________________________________
Nesta aventura, nós ficamos o tempo todo conectados na internet porque usamos o chip Easysim4u, que tem internet ilimitada nos Estados Unidos, Canadá e mais de 140 outros países. O chip é enviado para a sua residência no Brasil antes da viagem e, quando você chega ao destino, basta colocar o chip no celular e começar a usar. Você já sai do aeroporto conectado e usando o Waze e a internet à vontade.
Agradecemos pela gentileza da Easysim4u, parceira da RBBV, por ter nos enviado como cortesia o chip e o plano (USA + Canadá) para que pudéssemos permanecer conectados, compartilhando todos os momentos desta roadtrip com os leitores do nosso blog.
___________________________________________________________________________
Usou alguma dica do nosso blog? Conta como foi! Gostamos muito de receber o retorno dos nossos leitores. Ficamos felizes quando sabemos que nossas dicas foram úteis nas viagens de outras famílias!
___________________________________________________________________________
Siga o Pezinho na Estrada nas redes sociais: Facebook e Instagram.
___________________________________________________________________________
Já reservou o seu hotel? Nós somos parceiros do Booking. Quando você faz a sua reserva usando o nosso link, nós ganhamos uma pequena comissão que nos ajuda na manutenção do blog e você não paga nada a mais por isso.
Booking.com