Pezinho na Estrada agora tem selo “Blog Expert em Viagem com Filhos”

Quando decidimos fazer o blog Pezinho na Estrada, a ideia era compartilhar com outras famílias e amantes da viagem as nossas experiências de viagem em família.

Recentemente fomos convidados para participar de um grupo super legal de famílias blogueiras viajantes, especializadas em viajar com filhos. Que honra poder fazer parte desse grupo!

Agora temos o selo de Blog Expert em Viagem com filhos. Os blogs que possuem esse selo, compartilham suas experiências reais de viagem em família e são expert no assunto. Quer saber quais são? A listinha está aqui embaixo.

A Próxima Parada – Agora com Bagagem Extra!

As Passeadeiras

Alemanha! Por que não?

Andreza Dica e Indica

Ases a Bordo

Atravessar Fronteiras

Baianos no Polo Norte

Bebê Piccolo

Café Viagem

Cantinho de Ná

Cariocando por Aí

Carregando Malinhas

Clube de Viagens Moms

Colagem

Com Filhos por Aí!

Crescendo e Viajando

Cumbicão

Cuore Curioso

De Petrolina para o Mundo

De Primeira Viagem

Descansa na Volta

Desempilhados

Diário de Viagem

Dias Viajando por Aí…

Dicas da Rege

Do RS para o Mundo

2 na Bagagem

E aí, Férias!

Eu Viajo Com Meus filhos

Família Viagem

Felipe, o Pequeno Viajante

Ferinhas Viajantes

Four Trip

Gosto e Pronto

Ir, Ver e Viver o Mundo

Lala on the Road

Londres com Crianças

Mala Inquieta

Malas e Malinhas

Malas e Panelas

Mamãe Tagarela

Maria Aqui e Ali

Mel a Mil pelo Mundo

Mezzo Mondo

Miles in Family

Ninho de Jiripoca

No Mundo com a Gente

O Rei do Hotel

Os caminhantes

Para a Disney e Além

Passeiorama

Pequenos pelo Mundo

Pezinho na Estrada

Por Aí com os Pires

Quatro Cantos do Mundo

Rascunhos de Fotografia

Retrip Viagens e Experiências

Rodando pelo Ceará

Roteirando

Travelbook

Tripbaby

Trilhas e Cantos

Valentina na Estrada

Vamos Aonde

Vamos por Aí

Vem pro Parque!

Vem que te Conto!

Viagem Simplesmente

Viagens de Mãe

Viagens que Sonhamos

Viajando com Palavras

Viajando de Carro

Viajando em Família

Viajante em Tempo Integral

Viajando por Aí

Viajar hei

Vida de Viajete

Vou Viajar

Wanna Disney pelo Mundo

Gostou de saber sobre os blogs que são especializados em viagem com crianças? Compartilhe essa informação com seus amigos!

Transporte em São Paulo: de carro, de metrô, de ônibus, de táxi, de Uber, de bike, a pé… Como é melhor?

Vai visitar São Paulo e está em dúvida sobre qual a melhor forma de se deslocar na cidade? Como moramos em São Paulo, preparamos algumas dicas para te ajudar a tomar essa decisão.

Alugar um carro talvez NÃO seja uma boa opção e vamos apresentar alguns motivos

  • O trânsito em São Paulo às vezes pode ser um pouco caótico e estressante. Você não quer se estressar justo nas férias, quer?

Trânsito em São Paulo. Foto: Henrique Boney. Creative Commons 3.0

  • Mesmo com GPS e Waze, às vezes pode ser um pouco confuso dirigir por aqui, principalmente para quem não conhece bem a cidade. Você perde uma entradinha na Marginal e já tem que dar a volta no planeta para conseguir corrigir o seu erro e voltar à sua rota.
  • A cidade é enorme e tem algumas pegadinhas (rodízio veicular, faixas exclusivas para ônibus), com as quais muita gente não está acostumada.
  • Estacionar pela cidade é caríssimo e estacionar de graça pela rua é quase uma missão impossível, principalmente nas regiões próximas a pontos turísticos, restaurantes e áreas comerciais. Um valet em frente a algum restaurante custa (fácil) uns 20 a 25 reais. No Shopping, se você demorar um pouco mais, for a um teatro ou cinema e fizer uma refeição, o valor do estacionamento pode chegar a 20 ou 30 reais. Na Rua Vinte e Cinco de Março, em dia de sábado, os estacionamentos custam em torno de 35 reais e o trânsito é de enlouquecer. Some os valores dos estacionamentos ao valor de aluguel do carro e veja se não fica bem mais em conta andar de táxi ou Uber.

Valores do estacionamento no Shopping Pátio Higienópolis em agosto de 2017

Metrô e ônibus

Embora o metrô cubra uma área relativamente pequena da cidade, boa parte dos pontos turísticos tem estações de metrô próximas (em breve faremos um post mostrando os principais pontos turísticos próximos ao metrô). Aliás, na hora de escolher o local da hospedagem, uma boa dica é escolher algum hotel que fique perto de alguma estação.

Mapa das estações de metrô e trem de São Paulo

Daí a dica é: some os valores das entradas do metrô (ou integração ônibus + metrô/trem) e veja se compensa ou não ir de Uber/táxi. Confira aqui as tarifas do metrô. Crianças de até 6 anos e idosos com mais de 60 anos viajam de graça. Muitas vezes, quando se está com um grupo grande, o Uber fica mais em conta, além de ser mais rápido e confortável.

A Isabela toda contente porque estava “passeando” de metrô

O metrô de São Paulo é muito bom. É limpo, é eficiente e bem organizado. Quem já andou de metrô em outros países (inclusive de primeiro mundo), vai ver que o metrô de São Paulo não fica devendo em nada (a não ser pela cobertura, que podia abranger uma área bem maior da cidade).

Estação Butantã – Linha Amarela. Foto: Surian. Creative Commons 3.0

  • Se você vai optar por usar o transporte público na sua viagem, compre o Bilhete Único, que permitirá que você use o combo ônibus + metrô/trem com desconto e até 4 viagens de ônibus em um intervalo de até 3 horas pagando apenas uma tarifa. Residentes de São Paulo precisam fazer um cadastro do Bilhete Único, mas turistas não. Para turistas, há a opção de adquirir o Bilhete Único Anônimo (sem cadastro) mediante o pagamento de R$ 3,80 referente ao cartão, acrescido da recarga mínima no valor de 5 tarifas vigentes. O Bilhete Único pode ser adquirido nos Postos Autorizados.
  • Se estiver com crianças pequenas, você pode usar o carrinho de bebê. Como você vai passear muito pela cidade e também fazer longas caminhadas dentro das estações, o carrinho ajuda bastante. Procure os elevadores dentro das estações. Há vagões prioritários para gestantes, pessoas com crianças de colo, idosos e pessoas com deficiência.
  • Evite os horários de pico (comecinho de manhã e fim da tarde), quando as pessoas estarão indo e vindo do trabalho. Nesses horários, a coisa pode ficar meio caótica nas estações.
  • Dá para andar de bike e levá-la dentro do metrô, mas há restrições de horários e dias da semana. Saiba mais aqui.
  • Todas as estações possuem bilheterias. Se você não tiver Bilhete Único, pode comprar o bilhete diretamente na estação.
  • O metrô é um lugar que pode ser considerado seguro, mas um pouco de cuidado extra nunca é demais. Fique atento com os seus pertences e não largue a mão das crianças pequenas. Sempre fique atrás da linha amarela e auxilie as crianças ao entrar no trem, tomando cuidado com o vão entre o trem e a plataforma.
  • Consulte o horário de funcionamento das estações e evite surpresas, principalmente se estiver planejando pegar o metrô muito cedo ou tarde da noite.
  • Se for pegar ônibus e não souber qual, consulte o site da SPTRANS (que tem um serviço de busca de linhas por trajeto) ou o Google Maps (opção transporte público). Uma conversinha com os locais (tipo o recepcionista do hotel) para saber qual a melhor opção de ônibus/metrô também ajuda.

Uber/Táxi

O Uber funciona super bem em São Paulo. Há muitos motoristas cadastrados e muitas vantagens. Uma delas é que você não precisa andar com dinheiro. Outra é o fato de ter uma estimativa do valor da corrida, antes mesmo de chamar o motorista. E uma coisa que considero super importante para quem não conhece a cidade é a garantia de que o motorista não vai ficar “rodando” e fazendo voltas para aumentar o valor da corrida, já que você pode acompanhar pelo próprio aplicativo o caminho correto para o seu destino.

Em São Paulo, temos UberX (o que eu mais uso, com carros “normais” e não compartilhados), UberPool (com carro compartilhado com outros passageiros),  UberBlack (a modalidade mais cara de Uber, com carros de luxo) e UberSelect (uma modalidade intermediária entre o X e o Black).

Se estiver na fase de planejamento da sua viagem, você pode fazer o cálculo da estimativa dos valores dos seus deslocamentos no site da Uber: https://www.uber.com/pt-BR/cities/sao-paulo/ .

Outra opção são os táxis convencionais. São Paulo conta com uma grande disponibilidade de táxis e o serviço aqui costuma ser muito bom. Há aplicativos como o 99Táxis e o EasyTaxi.

Provavelmente o Uber ficará mais em conta que o táxi, daí cabe a você decidir qual prefere.

Para quem viaja com crianças, acho o Uber uma mão na roda. Dá para contar com um bom serviço, com conforto, conveniência, praticidade e preço acessível. Para famílias, muitas vezes compensa o Uber ao invés do próprio transporte público.

A pé / de bike

Muitos lugares da cidade serão melhor explorados e curtidos a pé ou de bicicleta. Para famílias mais chegadas atléticas (rsrsrsrs), chegadas em atividades físicas, um passeio de bicicleta pela cidade pode ser uma delícia e gerar momentos inesquecíveis.

A cidade conta com muitas ciclofaixas, ciclorrotas, ciclovias e ciclofaixas de lazer (entenda a diferença entre elas).

  • O Projeto Bike Sampa, da Prefeitura de São Paulo em parceria com o Banco Itaú, oferece bicicletas gratuitas (e aluguel) em pontos estratégicos da cidade. A bike sai de graça por um período de até 60 minutos. Você pode usar gratuitamente várias vezes ao dia, desde que haja um intervalo de pelo menos 15 minutos entre as viagens. Viagens com duração de mais de uma hora são tarifadas pelo valor de R$ 5,00 por hora.

Bicicletas do projeto Bike Sampa. Foto: Elisa Rodrigues – Secretaria de Transportes da Cidade de São Paulo

No aplicativo Bike Sampa, no site e no telefone 40036055, o usuário pode consultar as bicicletas disponíveis e as vagas para devolução.

Para usar as bikes é necessário efetuar um cadastro e o pagamento pode ser feito com o seu Bilhete Único. Saiba mais aqui: https://bikesampa.tembici.com.br/ .

Para quem está com crianças pequenas, um fator complicador pode ser o fato de as bicicletas não terem cadeirinha. Neste caso, se quiser fazer passeios de bike, pode valer a pena alugar uma.

  • Uma opção similar ao Bike Sampa é o Projeto Ciclo Sampa, parceria entre a Prefeitura e o Bradesco. Só que neste caso, só os primeiros 30 minutos são gratuitos. Saiba mais aqui: http://www.ciclosampa.com.br/index.php .
  • Nos parques Villa-Lobos e Ibirapuera é possível alugar bikes com cadeirinha para crianças.

Passeio de bike no Parque Villa-Lobos

  • Saiba mais sobre bike em São Paulo, roteiros de bike e dicas de segurança no link: http://www.cidadedesaopaulo.com/spdebike/index-desktop/ .
  • O projeto BikeTourSP oferece passeios culturais gratuitos (eles pedem a doação de 2kg de alimento não perecível) e guiados pela cidade de São Paulo. São vários passeios diferentes disponíveis na cidade e o pessoal oferece a bike, cadeirinha e capacete. É necessário fazer inscrição no site https://www.eventbrite.com.br/o/bike-tour-sp-8505300239 . A rota da Vila Madalena, que conta com muitas subidas, é feita com bikes elétricas. Nós já fizemos esse tour e curtimos muito. Nunca tínhamos pedalado uma bicicleta elétrica antes. Foi uma experiência muito gostosa. Para quem não sabe pedalar, o roteiro da Avenida Paulista conta com Triciclo Família. No passeio da Avenida Paulista também há uma bike especial adaptada para pessoas com mobilidade reduzida.

Passeio BikeTour SP – Vila Madalena – Beco do Batman

Passeio BikeTour SP – Vila Madalena

SERHS Natal Grande Hotel: hotel pensado para a família, em Natal/RN

No comecinho de junho, o meu marido tinha um congresso em Natal e nós colamos nele para aproveitar a oportunidade e passear um pouquinho. Como vocês sabem, nós moramos em São Paulo, mas somos de João Pessoa, que fica ali pertinho de Natal. Então lá fomos eu, o marido e nossos dois filhos (o Felipe com 9 meses e a Isabela com 5 anos), convidamos a nossa família, que mora na Paraíba, para encontrar conosco lá em Natal e passarmos um fim de semana gostoso, matando um pouco a saudade.

O congresso foi no SERHS Natal Grande Hotel, que pertence ao grupo catalão SERHS. Decidimos então, que iríamos ficar lá mesmo.

Vista linda em frente ao hotel

O hotel tem uma estrutura muito boa para quem viaja em família. Achamos bem completo. O atendimento também foi muito bacana e nos surpreendeu positivamente. Check-in rápido e eficiente, com direito a água de coco e suquinho na recepção para dar as boas vindas. Precisamos trocar o quarto dos meus pais porque eles chegaram no dia seguinte e, embora eu tivesse solicitado que reservassem para eles um apartamento perto do nosso, eles acabaram ficando bem longe, por engano. Solicitamos a troca e eles foram super solícitos, resolvendo o problema. Até ofereceram um quarto superior, com antessala, dois banheiros e uma vista linda para o Morro do Careca.

Todos os apartamentos do hotel têm vista para o mar e sacada. Reservaram para a nossa família um que fica no mesmo andar da recepção e bem próximo a ela. Achamos bem conveniente para quem de desloca com carrinho. A copinha baby (que eles chamam de Baby Kitchen) também ficava naquele mesmo bloco, dois andares acima. Bastava pegar o elevador que ficava bem ao lado do quarto e já saíamos ao lado da copinha.

A copa era bem equipada com fogão, geladeira, microondas, cadeirão, utensílios de cozinha e estava sempre limpa e organizada. Para entrar lá, é necessário usar o mesmo cartão que abre a porta do quarto, pois é um serviço que só está disponível para reservas com criança. Esse espaço é uma maravilha para quem está viajando com criança que está começando com a introdução alimentar, para lavar e esterilizar mamadeiras, preparar um lanchinho…

Copa baby

Copa baby

Existe a possibilidade de pedir o serviço de preparo de comida especial para bebês (0 a 2 anos) e crianças (até 5 anos), tudo orientado por nutricionistas, de acordo com o material que eles entregam no ato do check-in.

Na viagem, eu levei as refeições do Felipe que foram previamente preparadas em casa todas separadinhas e congeladas. Coloquei em tupperwares, dentro de um cooler. Para embarcar no avião foi super tranquilo. Só falei que o que estava no cooler era comida de bebê e eles me falaram para levar como bagagem de mão, tranquilamente. Levei almoço e jantar para todos os dias, já que com 9 meses ele ainda não estava comendo nada com sal, então deveria evitar a comida do buffet do hotel e de restaurantes. Como o voo de São Paulo a Natal é curto, as coisas chegaram lá ainda congeladas, então quando entrei no quarto do hotel, só tirei do cooler e coloquei tudo no congelador do frigobar. Também levei uns lanchinhos para a minha filha mais velha e deixei tudo guardado no frigobar. Ela tem uns ataques de fome noturna e ficar pagando 8 reais em um micro-saquinho de amendoim no frigobar do hotel não estava nos meus planos.

O nosso quarto tinha duas camas tamanho queen bem confortáveis e ainda colocaram um berço para o Felipe (é sempre bom lembrar de pedir o berço no momento da reserva). Tinha uma sacada grande com duas cadeiras, uma linda vista para o mar, armários espaçosos, tv de tela plana, cofre, secador de cabelos, banheiro amplo com um ótimo chuveiro e itens de higiene pessoal.

O hotel tem cinco restaurantes, mas eles não ficam todos abertos ao mesmo tempo, então sempre consulte a recepção para saber qual será o horário de funcionamento deles durante a sua estada. O café da manhã é maravilhoso e bem completo. Muitas opções de frutas e sucos da fruta, cereais, pratos quentes e frios, tapioca, omelete e ovos feitos na hora, nas chapas. Tem serviço de quarto, bar em frente ao mar (mas não é na areia, tem que descer um lance de escadas para chegar até a praia) e bar molhado (na piscina).

Bar molhado

A Bela curtindo o bar molhado

No que diz respeito ao lazer, as piscinas são muito bacanas e ocupam toda a frente do complexo. Há piscinas com profundidades variadas interligadas por escorregadores. É bom ficar de olho nas crianças bem pequenas, pois em algumas das piscinas elas podem não alcançar o chão. Alguns lugares têm esguichos, outros têm hidromassagem, em outros um espelho d’água onde pode-se colocar espreguiçadeiras e ficar observando as crianças brincarem. Há espaços sombreados, espaços mais tranquilos para quem busca sossego, espaços para quem quer jogar bola, espaços para quem quer tomar uns drinks. E gente (agora os nordestinos que moram fora vão me entender), eles vendem sorvete da Kibon e lá tem picolé de cajá! Digo isso porque a Kibon não vende picolé de cajá no sudeste =(

Parte mais funda de uma das piscinas

Área sombreada em uma das piscinas infantis

Piscina bem rasinha para crianças

Escorregadores conectam as piscinas. Observe a hidro no meio da foto.

O Felipe e a Bela se divertem

O Kids Club é aberto diariamente das 9h às 17h e das 19h às 21h. Existe a opção inclusive de colocar as crianças para almoçarem com os monitores do Kids Club. Para isso, é necessário fazer uma inscrição com algumas horas de antecedência. Eles também oferecem lanchinho no fim da tarde e sorvete. A Isabela não é muito de ficar em clubinho (e o Felipe ainda é muito novinho). Quando viajamos, ela gosta de curtir junto conosco e nós também gostamos que eles fiquem sempre por perto. Mas teve um dos dias que ela pediu para ir para o clubinho e nós deixamos ela lá. Preenchemos um cadastro, ela recebeu uma pulseirinha e deixamos o número do telefone e os nomes das pessoas que estavam autorizadas a buscá-la. Achei que eles tinham um controle bacana e a programação era bem interessante. Ela lanchou lá. Falou que tinha suco, pãezinhos (de acordo com ela, deliciosos) e bolo.

Kids Club

Hóspedes assistindo à final da Champions League no Sports Bar

Além do clubinho fechado, que tem piscina de bolinhas, brinquedos, espaço e material para atividades de arte, os monitores também fazem atividades com as crianças nas piscinas. Há um playground que absolutamente me encantou. De madeira, charmoso e bem de frente para o mar. Uma delícia!

Playground

 

Playground

Playground

A equipe de lazer também organiza atividades para o público adulto. Hidroginástica, zumba, brincadeiras de adivinhação no café da manhã (tipo… “Quantas sementes vocês acham que tem dentro desse maracujá?” e quem mais se aproxima ganha brindes do hotel).

As programações infantil e adulta ficam disponíveis em murais ao longo do hotel e também podem ser consultadas na recepção.

O hotel conta com sala de ginástica, spa (com piscina interna e aquecida), salão de beleza, salão de jogos, sports bar (onde o pessoal estava animado, assistindo a final da Champions League no telão), cyber café com diversos computadores conectados na internet, wi-fi grátis

Salão de jogos

Quadra de vôlei de praia

Localização

O SERHS fica na Via Costeira, em frente ao parque das dunas. O mar em frente ao hotel é agitado e atrai surfistas. Não acho muito bom para crianças. Com crianças, dá para aproveitar a areia da praia e as piscinas do hotel.

A praia em frente é quase deserta. Tem segurança particular do hotel e cadeiras e ombrelones.

 

Como fica bem ao sul na Via Costeira, é bem perto de Ponta Negra, que tem uma diversidade grande de restaurantes, bares e vida noturna agitada. Se estiver sem carro, um Uber fica baratinho saindo dali.

Sobre isso, achamos que compensa sair à noite para jantar no Camarões, pois o preço é melhor e a comida é mais saborosa que a do restaurante do hotel. Aliás, o Camarões é um restaurante que quem vai a Natal precisa conhecer.

Passeios

Como já conhecemos Natal e os atrativos das proximidades, aproveitamos essa viagem para curtir o hotel e a família. Para quem quer fazer passeios, há duas opções. Dá para alugar um carro e desbravar a cidade e os pontos turísticos ou pegar passeios organizados separadamente. Na recepção do hotel a equipe pode dar dicas sobre esses assuntos.

O que posso adiantar é:

Pipa merece no mínimo um pernoite, pois é à noite que a cidade fica ainda mais legal.

Tibau do Sul é uma delícia. Já falamos sobre ela aqui e demos várias dicas.

João Pessoa e praias do litoral norte e sul da Paraíba merecem alguns dias exclusivos. E como merecem! Não faça bate-volta a João Pessoa. Você vai se cansar e não vai conhecer direito tudo o que a cidade tem a oferecer.



Booking.com


 

Castaway Cay: toda a magia e encanto da ilha da Disney nas Bahamas

Aqui está um destino sensacional e que é absolutamente exclusivo para quem faz cruzeiro pela Disney Cruise Line: Castaway Cay (pronuncia-se “key” (quí), como se fosse chave em inglês e significa ilhota/ilha).  Sim! Essa é a ilha privada da Disney nas Bahamas. Acontece que em 1997, The Walt Disney Company firmou um contrato com o governo das Bahamas e, pelo menos até 2096, podemos dizer que a ilha “pertence” à Disney. Sendo assim, só navios da Disney têm permissão para ancorar lá.

Localização de Castaway Cay, nas Bahamas

Castaway Cay parece uma ilha dos sonhos. Cada detalhe, cada cantinho, cada atrativo foi cuidadosamente planejado e preparado para receber e encantar os turistas que têm a oportunidade de visitá-la. Não foi à toa que ela foi eleita a melhor ilha particular pertencente a uma companhia de cruzeiros (http://www.cruisecritic.com/memberreviews/destination-awards/private-island/ ).

Os cruzeiros Disney para as Bahamas e o Caribe sempre incluem um dia de parada em Castaway Cay. O navio chega lá pela manhã, bem cedinho, e fica até o fim da tarde. Parece muito tempo, mas é pouquíssimo diante de tudo o que há para visitar e curtir por lá. Por isso, acorde cedo, tome café da manhã e desembarque o mais rápido possível para aproveitar ao máximo.

A Bela, ainda no café da manhã no navio, espiando Castaway Cay.

Para desembarcar, não esqueça o seu cartão “Key to the world”. Sem ele, é impossível descer do navio e é ele que você vai usar para todas comprinhas que eventualmente fizer na ilha. Leve algum dinheiro com você, pois você precisará, caso use algum serviço que precise de gorjeta (consumo de bebidas alcoólicas na praia, por exemplo). Fique atento para não esquecer nada no navio, pois o caminho da sua cabine até a área de lazer da ilha é bem longo. Seria um estresse ter que voltar até lá para buscar algo. Câmera, protetor solar, chapéu, camisa com proteção UV, fraldas, lenços umedecidos, toalhas, remédios, mamadeiras, leite… Certifique-se de que tem tudo o que precisará durante todo o dia com você. Quando fomos, nós esquecemos os brinquedinhos de areia da Isabela na cabine, então preferimos comprar brinquedinhos novos nas lojinhas do que ter que voltar ao navio para buscar. Terminou que foi muito legal, pois os baldinhos que eles vendem lá são uma graça e ficaram como uma linda recordação da ilha. Na época em que fomos, não achamos tão caro. Custava US$ 5 cada conjunto. Compramos o baldinho de castelo da Cinderela, o do Nemo (ambos vêm com uma pazinha) e a pá gigante do Mickey.

Brinquedos de praia novos, lembrança de Castaway Cay

Sobre as compras, na ilha há produtos exclusivos da Disney, que só são vendidos em Castaway Cay . Se vir por lá alguma coisa que gostou, não deixe para comprar depois nos parques da Disney ou mesmo no navio, pois provavelmente não encontrará.

Lojinha com nome super criativo

Quando descer no navio, lembre de pegar toalhas limpinhas para todos os membros da sua família.

Assim como no navio, em Castaway Cay há recreação para as crianças com os tios dos clubes infantis e uma área exclusiva para adolescentes. Portanto, se quiser dar uma escapada para a praia exclusiva de adultos (Serenity Bay), deixe as crianças por um tempo no clubinho.

Neste porto de parada estão incluídos: transporte de tram ao longo da ilha, almoço – buffet em estilo barbecue, sorvete, frutas e bebidas não-alcoólicas à vontade, entrada em todas as praias (inclusive a exclusiva para adultos), cadeiras de praia, guarda-sóis e redes, entretenimento na ilha (incluindo shows musicais e kids club), trilhas, esportes de praia, aulas de ioga, splash zone, encontros com personagens, empréstimo de carrinho, escorregador no Pelican Plunge.

NÃO estão incluídos e precisam ser pagos à parte: aluguel de bicicletas, boias, caiaques, pedalinhos, equipamentos de mergulho, tratamentos de estética, souvenires, etc..

Para saber o que está incluído no valor do cruzeiro e o que é pago a parte, acesse esse post.

 

Pelican Plunge

O Pelican Plunge é uma plataforma flutuante de mais de 700 metros quadrados e para chegar até ele, é necessário ir nadando. Lá você encontrará dois toboáguas e um super “banho de balde”. Saiba que o mar é bem fundo ali (mais de 1,80m), cobrindo até mesmo um adulto de pé. Crianças devem usar colete salva-vidas. Se você não se sente confortável com a profundidade ou não nada bem, também há coletes disponíveis para adultos.

 

Spring-a-Leak

O Spring-a-Leak é uma área semi-sombreada para crianças, com piso macio e um montão de esguichos de água doce. É um verdadeiro paraíso para crianças pequenas. Difícil foi tirar a Isabela de lá… Ela amou! A carinha de felicidade dela naquele lugar é inesquecível.

Restaurantes

Há três restaurantes em Castaway Cay (Cookies BBQ, Cookies Too BBQ e um na praia exclusiva para adultos, que falam que é melhor que os dois primeiros). Em todos, a comida é a mesma: churrasco, no estilo barbecue americano. Costelas, frango, hot dog, hambúrguer, steak, salada de batatas, salada de tomates, coleslaw, milho cozido, pão de alho e queijo, frutas, cookies, sorvete, bebidas não alcoólicas à vontade…

A comida é servida em estilo de buffet. Você mesmo se serve e senta em um salão aberto e muito bem decorado, que fica logo ao lado. Ambiente descontraído, bem família. Como nós gostamos desse tipo de comida, curtimos bastante.

Encontro com personagens

Na ilha, também estão programados encontros com personagens. Alguns deles, costumam só aparecer na ilha, como Lilo e Stitch. Para saber local e horário, basta consultar seu Personal Navigator ou o aplicativo da Disney Cruise Line. Nós não nos programamos para encontrar com nenhum personagem, mas, no caminho de volta para o navio, lá estavam o Tico e o Teco e todo mundo que estava na fila para reembarcar, pôde fazer fotos com eles.

Aluguel de equipamentos

Boias, colchões flutuantes, caiaque, snorkel, bicicleta… Tudo disponível para aluguel. Não chegamos a alugar nenhum desses itens, mas a Andreza, do blog Andreza Dica e Indica alugou vários itens em um pacote e para todos da família (boias, snorkel, bicicleta…) e falou que teria compensado alugar os itens separadamente, pois eles não tiveram tempo para usar tudo. Veja o que ela disse nesse post.

Inclusive, para quem quiser curtir a ilha em grande estilo, é possível alugar cabanas privativas em um trecho separado da praia. Você terá acesso a espreguiçadeiras e guarda-sóis só seus, frigobar abastecido, toalhas fresquinhas, boias, brinquedos de praia, praia vazia… Um luxo! A brincadeira não sai barata. Custa facilmente mais de 500 dólares (399, se a cabana for na ilha exclusiva para adultos). Se quiser ler um relato de quem já fez, veja esse post: http://disneycruiselineblog.com/2016/04/family-beach-cabana-experience-disneys-castaway-cay/ . Neste outro post, o autor apresenta 10 motivos para você criar coragem e alugar uma cabana: http://blog.touringplans.com/2014/12/18/10-reasons-cabana-castaway-cay-worth-trying-get/ . Ah! E se você realmente pensa em alugar uma, se apresse e reserve logo a sua, pois elas esgotam rapidamente.

Serenity Bay

Uma praia exclusiva para pessoas com mais de 18 anos. Todos falam que é um dos trechos mais bonitos da ilha e que o mar parece um espelho de tão calminho. Infelizmente, não tivemos a oportunidade de conhecê-la, pois a nossa pequena ainda tinha menos de três anos e não podia ficar sozinha no kids club.

Para saber mais sobre Serenity Bay, veja esse post da Luciana Misura, do blog Colagem: http://luciana.misura.org/2015/11/10/ilha-da-disney-nas-bahamas-castaway-cay-e-o-paraiso/ .

Passeios/excursões

Assim como nos outros portos de parada, em Castaway Cay também há passeios organizados (Port Adventures). Para saber quais são e quanto custam, veja este link: https://disneycruise.disney.go.com/port-adventures/bahamas/list/castaway-cay/ .

Não fizemos nenhum desses passeios pagos à parte e também não sentimos falta, já que há tanto para curtir na ilha. Acreditamos que esse tipo de programa deva ser uma boa opção para quem já foi à ilha outras vezes e cansou (se é que isso é possível) do que tem para fazer “de graça” lá ou para quem curte muito ou sempre sonhou em fazer alguma daquelas atividades (por exemplo, pesca, mergulho, parasailing, esqui aquático…).

Agência dos correios

Uma curiosidade é que em Castaway Cay tem uma agência dos correios, de onde você pode enviar cartões postais e cartas com selos exclusivos da ilha. Como a agência é operada por autoridades das Bahamas, é possível que não esteja aberta no dia da sua visita. Se você tem interesse em enviar alguma correspondência de lá, adquira os selos no Guest Services dentro do navio. Daí, quando chegar à ilha, é só depositar sua carta na caixa da agência (drop box).

Você sabia…

…que antes de “pertencer” à Disney, a ilha de Castaway Cay era conhecida como Gorda Cay e era usada como rota estratégica para o tráfico de drogas? Em determinado ponto da ilha, ainda é possível ver uma aeronave abandonada, usada naquela época.

Dica especial: não precisa levar o seu carrinho de bebê para a ilha. Lá eles disponibilizam, como cortesia, carrinhos de bebê, wagons e cadeiras de roda com rodas especiais para transitar pela areia. Particularmente, amei esses carrinhos a la caçamba de caminhão (wagons). A gente simplesmente jogava tudo dentro do carrinho (toalhas, mochila, câmera, mapa, brinquedos de praia, a Bela rsrsrsrsrs) e rodava para todos os lados, sem maiores preocupações.

Resumindo… Castaway Cay é um lugar simplesmente incrível e é uma das principais razões que me faria pensar bastante antes de optar por uma companhia de cruzeiros que não fosse a Disney Cruise Line ao visitar as Bahamas ou o Caribe.

Depois de um dia inteiro na ilha, voltamos ao navio e uma super festa nos aguardava: a Pirate Night. A festa no deck do navio é imperdível. Já falamos um pouco sobre ela e os preparativos neste link.

 

 

Nassau, Bahamas: Atlantis Aquaventure

A cidade de Nassau é a capital das Bahamas e fica localizada na ilha de Nova Providência (New Providence), uma das 3000 ilhas que constituem o arquipélago das Bahamas.

Por ter um porto grande e com boa estrutura, a cidade de Nassau é um importante ponto de parada dos cruzeiros que navegam pelo Caribe. Os cruzeiros da Disney pelas Bahamas sempre fazem uma parada em Nassau.

Navios de outras companhias de cruzeiro

A própria Disney Cruise Line oferece uma variedade de passeios que podem ser realizados nos portos de parada. A lista dos passeios oferecidos em Nassau pode ser conferida neste link: https://disneycruise.disney.go.com/port-adventures/bahamas/list/nassau/ . Como dá para notar, boa parte dos programas envolve o complexo de lazer do Atlantis.

O Atlantis é uma espécie de mega resort com parque aquático, praia artificial, praia natural, cassino, aquário, campo de golfe e diversas atrações “típicas” caribenhas, como interação com golfinhos e leões marinhos. Existe uma grande diversidade de pacotes que são oferecidos para quem pretende conhecer o complexo. Desde tours que praticamente só dão o direito de conhecer as dependências do resort, até pacotes que incluem parque aquático, praia e almoço.

Nós adquirimos diretamente com a Disney Cruise Line o pacote Atlantis Aquaventure (N25). Essa aquisição pode ser realizada nas semanas que antecedem o embarque, pelo site da Disney Cruise Line, ou dentro do navio, no setor Port Adventures. Como há a possibilidade de esgotarem as vagas em algumas atividades, se estiver realmente interessado em algum programa, vale a pena reservar antes.

O serviço não é oferecido pela Disney Cruise Line, mas por parceiros contratados. No entanto, tudo é realizado de forma extremamente organizada. No dia anterior ao passeio, recebemos os vouchers do pacote na cabine, juntamente com uma folha com instruções (ponto de encontro no navio, horários, o que levar, como proceder).

No dia do passeio, tomamos um café da manhã reforçado no restaurante Cabanas e partimos para o ponto de encontro. A partir dali, funcionários da Disney nos conduziram até o exterior do navio, onde nos deixaram na companhia de um guia do Atlantis, que deu continuidade ao tour. Ao sairmos do porto, um ônibus já nos aguardava para nos encaminhar ao complexo de lazer.

Todos seguem o guia do Atlantis

Ônibus reservado para o nosso passeio

Chegando ao Atlantis, o guia fez um mini tour, com explicações sobre a localização dos atrativos e recebemos toalhas e vouchers para o almoço.

A partir daí, é só aproveitar as piscinas, toboáguas, boias, praia, sol… A parte infantil do parque aquático é bem bacana e a Bela curtiu bastante. Escorregadores, esguichos, jatos d’água, sprays para todo lado. Coletes flutuantes ficam à disposição dos visitantes.

Parque aquático do Atlantis

Toboágua bacana, que cruza um aquário com tubarões. Aquele dentro do tubo, com os braços para cima, é o Gustavo

Praia artificial do resort

O aquário do resort é bem grande e bonito. Diversas espécies podem ser observadas lá, inclusive arraias e tubarões de diferentes espécies. Vale reservar um tempo para fazer uma visita nele e na parte interna do resort, onde lojas e uma decoração inspirada no continente perdido de Atlantis se encontram. É tudo muito grandioso e diferente. Não perca.

Aquário

O ponto fraco do passeio foi o almoço, que era servido em lanchonetes localizadas na área do parque aquático e praia. Um hambúrguer bem mixuruca com batatas fritas. Muito fraquinho e sem sabor. Depois dessa refeição, a fome voltou rápido então, quando voltamos ao navio, pedimos serviço de quarto caprichado.

De volta ao navio. Home service, please!

Vale lembrar que o serviço de quarto é gratuito, mas é necessário pagar uma gorjeta para o funcionário que fizer o atendimento. Bebidas engarrafadas e enlatadas e saquinhos de amendoim, castanhas industrializados também são cobrados à parte no serviço de quarto. Já os sucos que vêm em copos estão incluídos. Para lembrar o que está e o que não está incluído no Cruzeiro Disney, entre nesse post.

Na volta do passeio, passamos por várias lojinhas de souvenires e artesanato em frente ao porto. Uma oportunidade para comprar uma lembrancinha da cidade de Nassau.

Em frente ao porto, locais autorizados para trançar o cabelo

Em frente ao porto, locais autorizados para trançar o cabelo

Comércio em frente ao porto

Comércio em frente ao porto

Esperamos voltar em breve, sim!

Atenção! No desembarque e no embarque, todos precisarão apresentar o cartão do quarto (Key to the world) e documento de identidade. Seus pertences também passarão pelo raio x do navio. Fique atento ao que pode e não pode ser trazido de volta para o navio por questões alfandegárias. No informativo que é entregue na cabine no dia anterior, eles detalham direitinho quantidades, valores e itens proibidos. Charutos cubanos, plantas e produtos perecíveis, por exemplo, são proibidos.

Uma curiosidade: antes de entrar de volta no navio, todos precisam higienizar as mãos em uma torres que são disponibilizadas com spray antisséptico.

A Bela na varanda da nossa cabine, se despedindo de Nassau

Vista para Nassau, diretamente da varanda da nossa cabine

Vista para Nassau, diretamente da varanda da nossa cabine

O Atlantis, visto da nossa varanda

Uma dica: se seu filho for pequeno, leve o carrinho de bebê. Depois de muito curtir as piscinas, a Bela ficou cansadinha e quis deitar no carrinho. Pouco tempo depois, pegou no sono. Já pensou ter que ficar carregando a criança no colo em um lugar enorme como aquele? Deixamos a Bela dormindo no carrinho, bem ao lado da piscina, enquanto nos refrescávamos na piscina de adultos e nos divertíamos com o quiz que a equipe de recreação do resort estava fazendo com os hóspedes e visitantes. Além disso, quando o carrinho não estiver sendo usado pela criança, dá pra “guardar” todos os pertences nele (obviamente, precisamos ficar sempre de olho): toalhas, roupas secas, protetor solar, câmera, etc. Sempre que sair para outra área do resort, é só puxar o carrinho com toda a parafernália.

Curtindo a piscina de adultos, enquanto a Bela tirava uma soneca no carrinho, bem ao lado

Vale a pena levar o carrinho, sim!

Outras opções de passeio em Nassau + sugestões de leitura

Para quem não quer fazer algum dos passeios comercializados pela Disney Cruise Line, há a possibilidade de fazer algum passeio independente. Na área externa do porto, muitas pessoas ficam oferecendo passeios a preços mais convidativos que os praticados no navio. Se quiser arriscar, é uma possibilidade.

Também é possível sair do navio e bater perna pela cidade por conta própria. Se decidir alugar um carro, saiba que nas Bahamas, por se tratar de uma ex-colônia britânica, se dirige na mão inglesa. Muitos veículos não possuem adaptação, pois são importados dos Estados Unidos.

A Thyl Guerra, do blog Viajando com Palavras, decidiu deixar seus filhos no clubinho infantil do navio (Oceaneer Club) e desembarcou na cidade junto com o marido para fazer um tour a pé. Ela conta com detalhes nesse post o trajeto que fizeram e os pontos turísticos que visitaram. A Thyl até compartilhou um mapinha indicando cada ponto percorrido. Eles voltaram ainda cedo para o navio (às 12h30) e aproveitaram para curtir o Disney Dream mais vazio, já que muita gente desce em Nassau para fazer os passeios.

A Patrícia Tayão, do blog Viajar hei, também deixou o filho no Oceaneer Club e desembarcou para conhecer melhor a cidade junto com o marido. Ela conta nesse post que a praia de Junkanoo Beach é bem calminha e que se sentiu segura lá.

A Francine Agnoletto, do blog Viagens que sonhamos, desembarcou junto com o marido e o filho e pegou um táxi-van para a praia pública que fica perto do Atlantis. Lá eles curtiram a praia até as 14h. Veja nesse post como foi a experiência deles.

Para quem lê em inglês, neste fórum há um comparativo entre dois passeios de praia comercializados na Disney Cruise Line: o Atlantis Beach Day e o Blue Lagoon Island Beach Day.

Neste post, a Cheryl, do blog Kids on a Plane, fala que decidiu não desceu em Nassau e preferiu ficar no navio, mas que se arrependeu de ter tomado essa decisão, a qual chamou de “maior erro que cometemos no nosso primeiro cruzeiro”. Leia o post e entenda a opinião dela.

Neste link do site Mouse Savers, há dicas gerais sobre como economizar nas excursões dos portos de parada, entre outras informações valiosas.

Veja também os outros posts que fizemos sobre o Cruzeiro Disney:

Cruzeiro Disney Dream – Bahamas – post 1 (sobre a Disney Cruise Line, seus navios, itinerários, compra do pacote, escolha da cabine e o que está ou não incluído no valor pago)

Preparativos especiais para o Cruzeiro Disney

Cruzeiro Disney Dream – Bahamas: vamos embarcar!