Nova York com bebê de um ano (parte 4): Go Yankees!

Estou curtindo muito escrever o relato sobre a nossa ida a Nova York. Cada detalhe que eu lembro desperta em mim um desejo quase incontrolável de voltar para lá hoje mesmo. =)

Nesse post, vamos falar sobre a nossa experiência de assistir a um jogo de baseball no Yankee Stadium.

Yankee Stadium. Créditos: Groupe Canam. Licença http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/

 

Para ver os três primeiros posts sobre Nova York, clique aqui: parte 1, parte 2, parte 3.

Yankee Stadium – jogo de baseball

Tá aqui uma coisa que a gente curte fazer nos Estados Unidos: assistir a alguma partida esportiva.

Os americanos são apaixonados por esportes e costumam torcer pelos times locais como muita paixão e entusiasmo. Os estádios são lindos, bem cuidados e organizados. A estrutura costuma ser sensacional. E o evento em si é um verdadeiro espetáculo (brincadeiras com a plateia, sorteio de brindes, câmera do beijo, homenagens aos veteranos de guerra, músicas da torcida). Telões gigantes de alta definição mostram detalhes da partida e imagens da torcida e das jogadas. É um programa tão bacana, que até quem não gosta de esportes deve gostar da experiência. Se esse é o seu caso, dê uma chance a essa atividade e assista algum jogo em alguma cidade americana (de preferência algum dos esportes favoritos americanos – baseball, futebol americano, hockey ou basquete).

Yankee Stadium
Yankee Stadium

 

Área externa do Yankee Stadium – Baby Ruth Plaza

No nosso caso, gostamos muito de esportes. A ESPN é um dos canais mais assistidos na TV lá em casa, principalmente pelo maridão. Então, quando sempre que decidimos viajar, uma das primeiras coisas que faço é ver qual temporada está rolando e qual jogo podemos aproveitar para assistir no estádio. Para isso, vejo o site oficial do time da cidade. No caso, estávamos em Nova York no mês de maio e estava rolando a temporada de baseball. Obaaaa!!! Quer programa melhor que assistir a um jogo dos NY Yankees?

No site há um calendário bem organizado dos jogos da temporada com links direto para o site de venda de ingresso. No caso dos Yankees, o Ticketmaster. Vimos que os Yankees jogariam em casa contra os Oakland Athletics. Compramos por US$ 81,40 o par de ingressos. Crianças de até três anos, com menos de 76,2 centímetros (30 inches) não pagam, desde que sentem no colo de um adulto.

Estádio lotado
Oakland Athletics
NY Yankees
Go Yankees!

Dica: quanto maior a antecedência para a compra do ingresso, melhor, pois os preços vão subindo conforme a data vai se aproximando. Ah! Nunca testamos deixar para comprar na porta com as pessoas que fazer revenda, pois nunca quisemos arriscar pagar muito mais caro ou a possibilidade de os ingressos já terem se esgotado. Se alguém tiver alguma experiência com compra de ingressos lá na hora e quiser compartilhar, sua participação será muito bem vinda.

Sentamos na Section 420A, Row 7 (fila), Seats 23 e 24 (cadeiras) e tivemos essa vista do estádio:

Yankee Stadium, 420A, Row 7, Seats 23 e 24

 

Yankee Stadium, 420A, Row 7, Seats 23 e 24

Existiam outros ingressos muito mais caros e outros um pouco mais baratos, mas achamos que pagamos um preço razoável (sim, os ingressos costumam ser caros) para uma localização que consideramos muito boa. Ficamos por trás da primeira base, de frente para um telão imenso, na sombra. Essa coisa da sombra é uma faca de dois gumes. Por um momento, por causa do frio que estava fazendo no estádio, desejamos imensamente estar sentados no sol. Por outro lado, sentar ali nos garantia abrigo no caso de uma eventual chuva. No final, fez um dia lindo e ensolarado e deu para curtir bem, porém, fica a dica: sigam com roupas bem preparadas para o frio, mesmo que esteja com cara de lindo dia de primavera.

Fomos até o estádio, que fica no Bronx, de metrô. A linha 4 tem uma estação chamada Yankee Stadium, que para ali pertinho. O metrô certamente estará cheio de torcedores do Yankees e é só seguir o fluxo de pessoas para chegar até lá.

Bela no Yankee Stadium

No estádio, não fugimos à tradição e fomos de hot dog com cerveja. Para a Bela, chocolate quente. Também levei umas bolachinhas de bebê, smoothies, suquinhos e iogurtes na mochila. A comidinha dela entrou no estádio, sem problema. Ninguém nem questionou.

Nessa época a Bela ainda mamava no peito. Nos Estados Unidos, sempre procuramos ser discretos quanto à amamentação, pois, culturalmente, os americanos não estão tão acostumados a ver um bebê mamando no peito (infelizmente). Daí discretamente, cobrindo com um paninho a Bela deu umas bebericadas tranquilamente. Ninguém nem percebeu.

Família pronta para o jogo
Torcedora Bela

Também dá para levar o carrinho para o Yankee Stadium, mas quando chegar ao seu assento, é preciso dobrá-lo e deixar guardadinho em um canto (os seguranças orientam direitinho).

Antes de ir, consultei o SAC dos Yankees sobre o carrinho, pois aqui em São Paulo não pode entrar nos estádios com ele. Conversei com um funcionário de lá pelo chat do site. Foi super rápido e o atendente foi muito solícito e simpático. Falou que nós adoraríamos o jogo, que ia ser uma experiência muito bacana para brasileiros, explicou que muita gente leva bebês pequeninos, se colocou à nossa disposição e ainda encerrou com um “Go Yankees!”.

Olha o balão que a Bela ganhou da funcionária do estádio!
Go Yankees!

Achei o atendimento pré-jogo muito bom e não pude deixar de lembrar do dia em que precisei saber se poderia entrar no Estádio do Morumbi com carrinho e ninguém sabia informar direito. Me transferiram da bilheteria para a administração, da administração para algum fulano que estava organizando a partida, depois me deram o telefone da Polícia Militar e disseram que eles que sabem responder, pois eles que fazem a revista na entrada do estádio. Liguei para a polícia e fui transferida para um monte de gente até finalmente descobrir que não, não pode levar o carrinho para o Morumbi.

Durante o jogo, a Bela se comportou como uma lady. Revezou o meu colo com o do pai, dormiu, torceu, comeu, assistiu o jogo e a torcida, distribuiu simpatia.

A Bela dormiu!

No estádio, uma ótima estrutura e muitas lojas com produtos do time. Gustavo comprou um jersey que eles personalizaram na hora com o sobrenome dele, compramos bonés para ele e para a Bela e eu comprei uma camiseta. Muita gente simpática cruzou o nosso caminho. Uma senhora deu para a Bela um anel dos Yankees e uma outra deu a ela um balão prateado em formato de estrela, inflado com gás hélio.

Uma partida de baseball costuma ser longa. É um programa para um turno inteiro. Depois do jogo, comemos no Hard Rock Café do próprio estádio. No Hard Rock, aquele atendimento que tanto apreciamos nos restaurantes tipicamente americanos. Oferecem cadeirão para as crianças, giz de cera e papel para colorir, menu infantil, banheiro com trocador, hambúrgueres de primeira, refrigerante com refil e porções bem servidas… Tudo o que uma família viajante precisa.

Hard Rock Cafe Yankee Stadium

Para quem ficou interessado, os outros times de Nova York são:

New York Yankees e New York Mets (baseball)

New York Giants e New York Jets (futebol americano)

New York Rangers, New York Islanders e New Jersey Devils (hockey no gelo)

New York Knicks e Brooklyn Nets (basquete)

Nossa conclusão é que é um programa que vale muito a pena. É muito tranquilo para ir com criança e é bom que dá uma quebrada naquela coisa de ficar batendo perna pela cidade.

2 comentários sobre “Nova York com bebê de um ano (parte 4): Go Yankees!”

Deixe um comentário