Roteiro de 15 dias pela Califórnia – Post Índice

A nossa viagem de 15 dias pela Califórnia foi maravilhosa e foi super legal poder dividir com vocês os momentos inesquecíveis que vivemos por lá.

Agora que concluímos a publicação de todos os posts, vamos deixar aqui esse post índice ;). Ele ajudará a encontrarmos com mais facilidade as informações que precisamos.

Para ler sobre cada post, é só clicar nos links sublinhados, ok?

🙂 Post 1
Califórnia / Pacific Highway (roteiro de 15 dias pela costa oeste americana – o começo de tudo)

Um resumão sobre o nosso roteiro, incluindo melhor época para ir, um quadro com a distribuição dos dias, cidades e atividades, informações sobre o voo, o carro alugado, a quilometragem total percorrida, os hotéis onde nos hospedamos, o nosso seguro-viagem e outras dicas.


 

🙂 Post 2
San Francisco, CA: roteiro de 5 dias na cidade que vai muito além da Golden Gate Bridge

Nosso hotel em San Francisco, compras na Union Square, cable car, Lombard Street, Fisherman’s Wharf e Pier 39. A experiência de cruzar a Golden Gate Bridge de bike, a cidade de Sausalito, a baía de San Francisco, o Ferry Building, Chinatown, The Haight, o Golden Gate Park e Muir Woods National Monument.


 

🙂 Post 3
Monterey, Carmel e Big Sur: paisagens exuberantes e lugares inesquecíveis ao longo da California 1

Falamos sobre a Cannery Row e o Monterey Bay Aquarium. No dia seguinte, fizemos a 17 Mile Drive, com as paisagens fantásticas de Pebble Beach. De lá, terminamos na charmosíssima Carmel, onde almoçamos e depois percorremos uma das estradas cênicas mais belas do mundo: a California 1, no trecho do Big Sur.


 

🙂 Post 4
Santa Barbara, CA: uma cidade que vale a parada (com bate-volta em Solvang e Santa Ynez Valley)

Nesse post, a nossa estrela é a belíssima Santa Barbara. Tentamos provar por A+B que vale a pena incluí-la em qualquer road trip californiana. Contamos sobre o bate-volta que fizemos até Solvang e as vinícolas do Vale de Santa Ynez.


 

🙂 Post 5
Camarillo Premium Outlets: uma parada para compras na Califórnia

Esse foi o nosso dia reservado para compras. Falamos sobre o outlet, o hotel onde ficamos, bem próximo ao shopping e demos dicas de descontos e restaurantes.


 

🙂 Post 6
San Diego, CA: paisagens lindas, diversão e história no extremo sul da Califórnia

A histórica e bela San Diego, com a encantadora praia de La Jolla e o San Diego Zoo. Passamos a dica do Phil’s BBQ, a melhor churrascaria da cidade, adorada pelo Adam do Man v. Food. Também falamos sobre coisas que queríamos ter feito e não fizemos (tipo… ficar um mês inteiro lá).


 

🙂 Post 7
Los Angeles, Anaheim e arredores: da capital mundial do cinema ao berço da Disney

Disneyland e Disney California Adventure, Hollywood, Los Angeles, Beverly Hills e Santa Monica. Jogo de basquete dos LA Lakers, no Staples Center, e de hóquei no gelo dos Anaheim Ducks, no Honda Center.


 

🙂 Post 8
21 coisas que você precisa saber antes de ir à Disneyland

Preparamos um post só com dicas especiais sobre a Disneyland e a Disney California Adventure. Muitas das dicas servem também para outros parques temáticos.


 

Além dos links, deixamos esse mapa com os nossos principais pontos de parada. Assim, você poderá visualizar espacialmente como fomos descendo pela costa oeste americana. Para quem não está familiarizado com a ferramenta Google Maps, vamos deixar um “mini tutorial”:

Clicando no quadradinho com tracinhos e pontinhos (no topo, lado esquerdo), aparecerá um menu. Nele, você poderá habilitar e desabilitar camadas. Assim, se quiser ver só os hotéis, é só deixar só as caminhas amarelas “acesas”. Se quiser ver só os principais pontos visitados, clique na camada da bolinha vermelha. Os aeroportos de chegada e partida são os aviõezinhos. Se quiser ver tudo ao mesmo, deixe tudo habilitado. Também é possível clicar no quadradinho de baixo, ao lado esquerdo e escolher como prefere ver o mapa (básico ou com imagem de satélite). Nos botões do topo, à direita, é possível compartilhar o mapa ou mesmo escolher a visualização de tela inteira.

Esperamos que tenham gostado e que nossos posts tenham sido úteis de alguma forma: seja despertando em você o desejo de conhecer a Califórnia (e se isso aconteceu, ficamos na torcida para que o desejo logo se torne realidade), seja auxiliando no planejamento da viagem que você já tinha decidido fazer.

Para nós, foi muito gostoso relembrar esses momentos. A vontade de voltar correndo para a Califórnia só aumenta (cada dia mais). 😉

21 coisas que você precisa saber antes de ir à Disneyland

Nesse post, reunimos algumas dicas para que a sua experiência na Disneyland e Disney California Adventure seja ainda mais incrível. Algumas das dicas são úteis também para quem está planejando viagem para a Disney de Orlando. Seguem, sem ordem de importância, as nossas 21 dicas:

(1) Evite ir aos parques em feriados locais e finais de semana, pois eles costumam ficar mais cheios nesses dias. Também se informe sobre as datas de Spring Break na Califórnia (possivelmente em meados de março/abril ), pois dizem que os parques ficam insuportavelmente lotados nesses dias. Imagine só uma época em que todas as escolas e universidades locais entram em férias. Muitos californianos têm passes anuais para os parques. Então, rolando férias, a regra é: #partiuDisneyland.

Disneyland em dia de Spring Break. Créditos: Mac Daddy, http://micechat.com/blogs/dateline-disneyland/1430-spring-break-crowds-toy-story-parking-rivers-america-dca-construction-more.html
Disneyland em dia de Spring Break. Créditos: Mac Daddy, http://micechat.com/blogs/dateline-disneyland/1430-spring-break-crowds-toy-story-parking-rivers-america-dca-construction-more.html

(2) Compre os ingressos antecipadamente pela internet e evite a fila da bilheteria. Além disso, procure chegar cedo ao parque para aproveitar um pouco com filas “ainda pequenas”.

Print do site oficial de compra de ingressos da Disney
Print do site oficial de compra de ingressos da Disney

(3) Se o seu foco principal na Califórnia é a Disney, veja a possibilidade de ficar hospedado em um dos três hotéis do Disneyland Resort. Hóspedes do resort têm direito a Extra Magic Hours, ou seja, podem entrar no parque uma hora antes da abertura oficial para os demais visitantes, o que faz com que tenham um tempinho de parque “vazio”. Veja nesse link em que dias da semana esse benefício está disponível.

Caso os preços para ficar nos hotéis oficiais da Disney estejam um pouco além do seu orçamento, a empresa tem uma rede de hotéis “parceiros”: os Good Neighbor Hotels. Veja aqui a lista de opções. 

Disney’s Grand Californian Hotel. Créditos: Cbrown1023. http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/

(4) Antes de ir, dê uma pesquisada sobre quais atrações do parque são apropriadas para a sua turma e quais pretende visitar. Como você pode ver nesse post, quando fomos a Anaheim com a Bela, ela tinha menos de dois anos. Na ocasião, “mapeamos” as atividades apropriadas para a idade e altura dela e focamos principalmente nelas. Nesse link dá para separar as atrações por faixa de idade, características das atrações, altura das crianças, e se tem opções de Fast Pass/Single Rider/Rider Switch (ainda vou falar sobre eles nesse post).

Bela e mamãe na roda gigante do Disney California Adventure

(5) Mesmo que seu filho já seja “grandinho” e não costume mais usar carrinho, estude a possibilidade de levar um. É muito comum ver crianças de 5, até 6 anos em carrinhos na Disney. Esses passeios que levam um dia inteiro são cansativos, as distâncias percorridas são longas e o carrinho ajuda bastante. Dê preferência a carrinhos que reclinam para que a criança possa dormir confortavelmente. Os carrinhos também servem para guardar e pendurar os pertences e deixar as mãos livres para aproveitar.

O carrinho que usamos em viagens com a Bela é o Maclaren Quest e gostamos bastante. É leve, prático, fecha como guarda-chuva e está aguentando bem o tranco. Também ouço falar muito bem do Baby Jogger.

Dica: Se ainda não tiver um carrinho, deixe para comprar nos Estados Unidos, pois o preço é infinitamente melhor que aqui no Brasil.

Para quem preferir alugar, a Disney oferece esse serviço.

Nosso inseparável carrinho, ajudando a carregar a mochila

(6) Coloque alguma coisa em seu carrinho que te ajude a identificá-lo de longe, pois são muuuuuitos carrinhos e todos bem parecidos. Alguém pode pegar o seu carrinho por engano (mais ou menos como acontece com bagagem na esteira do aeroporto) ou mesmo tentar roubá-lo (é raro, mas infelizmente acontece). Se o seu carrinho estiver super personalizado, evita que alguém decida levar justo o seu. No da Bela, eu grudei adesivos pink em todos os lados. Dá para ver o adesivo com o nome dela em todos os ângulos do carrinho (também ajuda a identificar na esteira do aeroporto).

Muitos carrinhos nas entradas das atrações. Créditos: radiobread, Flickr. https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/

(7) Se estiver com alguma pessoa de idade ou com dificuldade de locomoção, você pode alugar uma cadeira de rodas elétrica (ECV). Mais informações, aqui.

MintCrocodile, Disney, Disneyland, Disney California Adventure

(8) Antes de ir ao parque, não esqueça de colocar na bolsa: protetor solar, chapéu, óculos escuros, casaco (no fim da tarde esfria bastante), lanchinhos, água e câmeras (com baterias carregadas). Se seu filho ainda usa fraldas, não esqueça toda parafernália para as trocas.

A mamãe e a Bela já com óculos escuros e protetor solar + carrinho com toda a “bagagem” para um dia de parque.

(9) Nos parques, há espaços destinados ao cuidado com o bebê. São os Baby Care Centers. Lá você encontrará cozinha com micro-ondas e pia, área com cadeirões para alimentar os bebês, espaço para troca de fraldas, lojinha onde pode comprar fórmula, papinhas, fraldas, protetor solar ou alguma outra coisa que possa ter esquecido de levar.

Nesse link do Disney Examiner, eles explicam detalhadamente como funcionam os Baby Care Centers.

Baby Care Center. Créditos: Joe Shlabotnik. Flickr. https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.0/

(10) Use o benefício do Single Rider. Se estiver com crianças bem pequenas (como nós estávamos), em algumas atrações mais radicais não será possível entrar com a família toda. Assim, um adulto fica com o pequeno e o outro pode ir aproveitar a atração. Em determinados brinquedos, há uma fila especial para quem vai fazer a volta sozinho (o single rider). A fila é bem menor e às vezes nem mesmo tem fila. O que acontece é que eles colocam o “avulso” para completar algum carrinho/assento, evitando que ele faça a volta vazio.

Hollywood Tower. Créditos: Jantar no restaurante Goofy’s Kitchen. Créditos: © Disney

(11) Outra opção para casos em que a criança não possa participar da atração é usar o Rider Switch. Basicamente, a família entra na fila e, quando chegar a vez de ir, um adulto fica acompanhando a criança enquanto o outro se diverte. Depois o outro adulto retorna, fica com a criança e o que tinha ficado pode aproveitar a atração sem enfrentar novamente a fila.

Disneyland

(12) Para as atrações mais disputadas, geralmente há o esquema do Fast Pass. Nas proximidades do brinquedo tem uma placa “Fast Pass Distribution” e um horário “x”. Se aquele horário for bom para você, basta inserir o mesmo ingresso que você usou para entrar no parque na maquininha e um bilhetinho com o horário será impresso (nos parques de Orlando, isso já pode ser feito por meio das MagicBands, que ainda não estão sendo usadas na Califórnia). Assim, você pode voltar para a atração no horário agendado, sem precisar perder tempo na fila.

Fast Pass. Créditos: Elf. http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/

(13) Se estiver comemorando alguma data especial (aniversário, aniversário de casamento, casamento, etc.), entre em contato com o Guest Services e veja quais as condições especiais, brindes e surpresas especiais que podem ser preparadas para você.

É possível até preparar surpresa no quarto do hotel. Nesse post, a Renata Ungier, do blog Roteiro Renatours, conta como foi a surpresa que o Mickey preparou para o pequeno Dudu. Super emocionante! =)

Saiba mais sobre presentes e surpresas especiais da Disney nesse link.

Festa surpresa no hotel. Créditos: http://disneyland.disneyfloralandgifts.com/

(14) Falando em momentos especiais, você sabia que é possível fazer uma refeição junto com personagens da Disney? Essa atração é chamada de Disney Character Dining. As famílias adoram, pois é possível ter contato com os personagens com mais tranquilidade, sem ter que enfrentar as longas filas dos parques. Além disso, os restaurantes são muito bons, com excelente serviço. Como esses restaurantes são muito populares entre os visitantes, recomendamos que façam as reservas o quanto antes. Veja mais informações nesse link.

Jantar no restaurante Goofy’s Kitchen. Créditos: © Disney

(15) A Disney tem vários fotógrafos profissionais espalhados em pontos estratégicos do parque. Eles podem registrar fotos da família e associá-las a um cartãozinho que você pode pegar com o primeiro fotógrafo que encontrar. A partir de então, sempre que fizer uma nova foto, apresente o cartão Photopass da sua família ao fotógrafo.

Dicas importantes: (1) Mantenha o cartão em um lugar acessível para facilitar na hora que tiver que apresentá-lo ao fotógrafo. (2) Faça uma foto do seu cartão, pois, caso o perca, com o número dele, você terá como recuperar as fotos depois.

No final do passeio, você pode adquirir o cd com as fotos ou mesmo produtos com as fotos e álbuns impressos.

Ah! Os fotógrafos da Disney são super legais e sempre se oferecem para fazer fotos também com a câmera da família. Veja mais informações sobre o Photopass aqui e nesse post do blog da Andreza.

Créditos: Joel. Flickr. https://creativecommons.org/licenses/by-nd/2.0/

(16) Respeite o tempo de descanso dos seus pequenos. Se eles decidirem dormir, aproveite para assistir a algum espetáculo, já que dá para ficar sentado, com a criança dormindo no colo. Também é possível voltar para o hotel, dar uma descansada e voltar para o parque mais tarde, perto do horário do espetáculo de fogos de artifício (Disneyland) ou do World of Color (Disney California Adventure).

Espetáculo World of Color, no Disney California Adventure. Créditos: themeparkgc, http://creativecommons.org/licenses/by/2.0/

(17) Não deixe de ir a Downtown Disney, cujo acesso fica entre o Disneyland e o Disney California Adventure. É uma boa opção para fazer alimentação e compras.

Downtown Disney. Créditos: © Disney

(18) Identifique seu filho para que vocês consigam se reencontrar mais rápido, caso ele “resolva desaparecer”. Você pode até pensar “Que loucura! Não vou largar meu filho nem por um segundo no meio daquela multidão”. Mas criança perdida por ali é bem mais comum do que você imagina, então é bem mais fácil se precaver, né? Existe uma infinidade de formas de “etiquetar” o seu pequeno. Pulseirinhas como essas, crachás, tatuagens temporárias… É interessante que na mensagem você coloque o nome da criança, dos pais e um telefone para contato. Se seus filhos forem mais velhos, combine um ponto do parque para se reunirem, caso haja algum desencontro.


Sugestão de texto para crachá:

 Hello! My name is Isabela, I’m Brazilian, 2 years old, and I don’t speak English. My parents are Anna and Gustavo and they are looking for me. Please, take me to a staff member. Thank you.

Phone number: xxxxxxxxxxx


Tradução: Olá! Meu nome é Isabela, sou brasileira, tenho 2 anos e não falo inglês. Meus pais são Anna e Gustavo e eles estão me procurando. Por favor, me leve até um funcionário do parque. Obrigada. Telefone: xxxxxxxxxxx

Créditos: http://www.safetytat.com/

(19) O aplicativo para smartphone “My Disney Experience” é uma mão na roda para otimizar a sua experiência nos parques. Nele você pode: ter sempre em mãos um mapinha interativo do parque, saber o tempo de espera atualizado nas atrações, ver onde os personagens estão marcando presença, fazer reservas em restaurantes, compartilhar seus planos com familiares e amigos, gerenciar suas reservas, ingressos, Magic Bands (ainda indisponíveis para os parques na Califórnia) e cartões, escolher atrações e horários para usar o FastPass+. Veja mais informações aqui .

Aplicativo “My Disney Experience”

(20) Como falei no post sobre LA, existem vários blogs especializados em Disney. Citei o Para a Disney… e além! e o Andreza Dica e Indica Disney. Tem também o Vai pra Disney? , o Blog da Disney, o Disney Examiner e o Disney Tourist Blog. A própria Disney tem um blog oficial, o Disney Parks Blog. O Disney Food Blog, como o nome deixa claro, foca em gastronomia nos parques da Disney. Para quem está procurando promoções e formas de economizar dinheiro, o MouseSavers é bem bacana.

Print do blog oficial da Disney

(21) Dica que já passei antes, mas que vou repetir aqui. O Disney Moms Pannel é ótimo! É uma ferramenta oficial da Disney, na qual mamães “especialistas” respondem as dúvidas de outras mães. É muito bacana e rolam muitas dicas legais! A boa notícia é que em breve teremos mamães respondendo as perguntas também em português. Sei disso porque vi em vários lugares a Disney convocando as mamães brasileiras para fazerem inscrições e participarem do treinamento.

Estamos planejando fazer um cruzeiro da Disney nas nossas próximas férias e o fórum das mamães tem me ajudado muito na fase de planejamento. Uso e indico! 😉

Print do site Disney Parks Moms Panel

É isso, pessoal! Espero que as dicas tenham sido úteis e que vocês vivam momentos inesquecíveis no mundo mágico da Disney!

E você? Tem alguma dica especial sobre a Disney? Divide com a gente 😉

Califórnia / Pacific Highway (roteiro de 15 dias pela costa oeste americana – o começo de tudo)

Estávamos com dois roteiros na cabeça para as férias 2014: um envolvia alguns estados do sul dos Estados Unidos que sempre quis conhecer (Alabama, Tennessee e Georgia) e outro era o estado da Califórnia, descendo de carro pela Highway 1, também conhecida como Pacific Highway, de San Francisco a San Diego.

Meu marido, apaixonado por videogames e pelo jogo GTA (Grand Theft Auto), acabou com o nosso dilema e decidiu pela Califórnia. Explico a relação entre as duas coisas: o último jogo dessa série de games acontece em “Los Santos”, uma reprodução de Los Angeles, e ele falou que simplesmente precisava dirigir de verdade naquelas estradas e passar por aquela região. Foi a melhor decisão que podíamos ter tomado: “California, here we come!”

Hollywood Walk of Fame
Jogo de basquete dos Los Angeles Lakers
Radiator Springs, Disney California Adventure
Prestes a cruzar a Golden Gate Bridge de bike
Letreiro de Hollywood

A Califórnia é um estado incrível, com cidades belíssimas, a Pacific Highway é uma das estradas cênicas mais bonitas do mundo. A comida, a paisagem, o estilo de vida, as praias, os píeres, os parques (tanto os temáticos como as áreas protegidas), os atrativos, as pessoas, os serviços turísticos… Tudo é sensacional. Nos apaixonamos pela Califórnia de tal forma, que queremos voltar lá o mais rápido possível. Até porque, embora tenhamos aproveitado muito a viagem, ficou um monte de coisa para vermos depois, como vocês verão ao longo dos posts dessa série. É que o estado é imenso e a quantidade de atrativos também. Conforme você vai planejando (e executando), você percebe que muita coisa vai ter que ser deixada para depois e que vai ter que priorizar os programas que julga indispensáveis. O problema é que quase tudo parece indispensável por ali. Não é exagero. Tem muito o que fazer naquele lugar.

Disney California Adventure
Monterey Bay Aquarium
Golden Gate Park

Ah! E antes que perguntem, é um estado perfeito para viajar com crianças. Acho que quem mais aproveitou nessa aventura californiana foi a Bela, que na época estava com quase dois anos.

Qual a melhor época pra ir?

Quando pensamos na Califórnia, logo vem à mente aquele estado litorâneo, cheio de surfistas e gente bronzeada. Praia e sol combinam com calor, certo? Cuidado! Na Califórnia pode fazer muito frio também (não é à toa que as pessoas muitas vezes precisam usar roupas de borracha para entrar na água gelada do Pacífico). Em San Francisco, por exemplo, a temperatura varia ao longo do ano de algo em torno de 7oC a 23 oC  (os recordes históricos são mínima de -7oC e máxima de 43 oC!) . Fonte: http://weather.sg.msn.com/monthly_averages.aspx?&wealocations=wc%3aUSCA0987&q=San+Francisco%2c+USA&setunit=C

A paisagem e o clima no estado da Califórnia variam muito. Eles têm de deserto a montanha coberta de gelo. Algumas cidades são bem frias, outras nem tanto. Na nossa viagem, em abril, pegamos mínima de 6 oC (com muito vento, umidade e sensação térmica de temperaturas bem mais baixas) e máxima de 15 oC em San Francisco e calorão de 30 oC em San Diego (à noite baixava para 12 oC).

Friozinho no Muir Woods National Monument
Solzinho gostoso em La Jolla
Calorão no San Diego Zoo

Dependendo das suas preferências com relação ao clima, escolha a estação que julga mais agradável. Observe a época menos chuvosa, que, pelo que vimos no link acima, é de abril a outubro. Também é bom observar os dias de fog (para o caso de San Francisco) e aproveitar os dias com clima bom para fazer os passeios ao ar livre.

Aqui você pode encontrar mais informações sobre o clima na Califórnia.

No nosso caso, escolhemos fim de março e começo de abril porque já não é mais tão frio e chove menos e principalmente por uma razão econômica: a Bela ia completar dois anos no final de abril e queríamos aproveitar a última oportunidade para viajar sem ter que comprar um assento para ela no avião.

O nosso roteiro

Foi muito difícil fechar o roteiro para essa viagem, principalmente porque não podíamos passar mais de 15 dias de férias. Optar por uma cidade significava abrir mão de tantas outras possibilidades. Um dia a mais de parque temático significava um dia a menos de praia ou de reserva natural. Como é difícil decidir! Por fim, fechamos um roteiro que achamos mais a nossa cara, com as coisas que a gente curte fazer.

Disneyland!
Lombard Street, em San Francisco
Pôr-do-sol lindo em La Jolla

A primeira coisa que decidimos foi que queríamos descer pela California 1 (também conhecida como Highway 1, Pacific Highway), no sentido San Francisco – San Diego, pois principalmente no trecho do Big Sur, queríamos ficar mais próximos do mar e do lado certo das paradas e mirantes.

Ao todo, foram 1196 milhas (quase dois mil quilômetros!), isso sem contar os deslocamentos com transporte público e bicicleta em San Francisco. Ou seja, é uma road trip mesmo!

Detalhamos abaixo os 15 dias da nossa viagem. Claro que nesse quadro não estão descritas TODAS as coisas que fizemos. Rolaram alguns outros programinhas tipo passeios de carro para ter uma noção geral das cidades, comemos em alguns outros lugares, Target, Walmart, TJMaxx, Ross, Gamestop, e todas aquelas coisas que a gente ama fazer nos Estados Unidos. Mas para ter uma ideia de como dividimos os dias, segue o roteiro (as cidades em negrito são os locais de dormida):

Domingo

 

30/03

21:00 –> Voo Guarulhos (GRU) – San Francisco (SFO) pela United Airlines, com escala em Houston (IAH)
Segunda

 

31/03

 

San Francisco

05:15 –> Chegada no Aeroporto de Houston (IAH)

 

 

07:30 –> Escala para San Francisco (SFO)Obs.: Chegar cedinho a San Francisco era o que estava planejado. O voo saiu duas horas atrasado de Guarulhos porque teve um mini incêndio na máquina de café do avião. Chegamos tarde em Houston e perdemos a conexão para San Francisco. O próximo voo era bem mais tarde. Chegamos ao hotel só depois de meio-dia, super cansados =(

 

Check-in no Hotel Fusion

 

Almoço em um restaurante indiano pertinho do hotel.

 

Aproveitar a tarde para comprar: casacos adequados para a temperatura em San Francisco (Uniqlo, perto do hotel), 3 day visitor passport (Walgreens, perto do hotel), chip americano para o celular (T-Mobile, perto do hotel), GoPro + acessórios e GPS (Best Buy, ir de ônibus)

 

Union Square, Market Street e arredores

Terça

 

01/04

San Francisco

Cable car

 

Powell Station

 

Lombard Street

 

Fisherman’s Wharf

 

Boudin Bakery (almoço)

 

Pier 39

Quarta

 

02/04

 

San Francisco

Cable car

 

Golden Gate Bridge de bike

 

Sausalito, almoço no Scoma’s

 

Ferry para San Francisco

Quinta

 

03/04

 

San Francisco

Chinatown

 

Passada por Haight-Ashbury (The Haight, o bairro hippie)

 

Golden Gate Park

Sexta

 

04/04

 

San Francisco – Monterey

Pegar o carro na locadora (Hertz pertinho do hotel)

 

Check-out no Hotel FusionMuir Woods National Monument

 

Monterey

 

Check-in no Pacific Inn Monterey

 

Passeio e jantar na Cannery Row (The Fish Hopper)

Sábado

 

05/04

 

Monterey – Carmel  – Big SurSanta Barbara

Check-out no Pacific Inn Monterey

 

Monterey Bay Aquarium

 

17 Mile Drive

 

Carmel, almoço no Nico

 

Big Sur =)

 

Santa Barbara

 

Check-in no Brisas del Mar Inn at the Beach

 

Pizza no hotel (cansados!)

Domingo

 

06/04

 

Santa Barbara (Solvang + Vale de Santa Ynez)

Solvang

 

Vale de Santa Ynez (vinícola Kalyra)

 

Passeio pela orla

 

State Street

 

Almoço na Santa Barbara Brewing Company

Segunda

 

07/04

 

Santa Barbara – Camarillo

Check-out no Brisas del Mar Inn at the Beach

 

Camarillo Premium Outlets

 

Check-in no Best Western Camarillo Inn

Terça

 

08/04

 

CamarilloSan Diego

Check-out no Best Western Camarillo Inn

 

Check-in no Holiday Inn Express San Diego South – National City

 

Almoço no Phil’s BBQ

 

La Jolla (tarde + pôr-do-dol)

 

Jantar no In-n-Out

Quarta

 

09/04

 

San Diego

San Diego Zoo

 

Balboa Park

 

Jantar no Phil’s BBQ

Quinta

 

10/04

 

San Diego – Anaheim

Check-out no Holiday Inn Express San Diego South – National City

 

Check-in no Hilton Anaheim (http://www3.hilton.com/en/hotels/california/hilton-anaheim-SNAAHHH/index.html)Disneyland

 

Jantar no Denny’s, pertinho do hotel

Sexta

 

11/04

 

Anaheim

(Los Angeles)

Café da manhã no Denny’s

 

Los Angeles e HollywoodTour por LA, Beverly Hills e mansões dos famosos

 

Almoço no Hooters, em frente ao Staples Center

 

Jogo dos LA Lakers contra os Golden State Warriors no Staples Center

Sábado

 

12/04

 

Anaheim

(Santa Monica)

Café da manhã no Denny’s

 

Disney California Adventure

 

Fim de tarde com pôr-do-sol no píer de Santa Monica

 

Jantar no píer, no The Albright

Domingo

 

13/04

 

Anaheim

(Los Angeles)

Café da manhã no Denny’s

 

Calçada da fama, Chinese Theater

 

Almoço no Hard Rock Cafe

 

Griffith Observatory, letreiro de Hollywood

 

Jogo dos Anaheim Ducks x Colorado Avalanche, no Honda Center

Segunda

 

14/04

Arrumar as malas, fazer check-out e devolver o carro até meio-dia no aeroporto de Orange County

 

14:15 –> Voo do John Wayne Airport, Santa Ana, Orange County (SNA) para Guarulhos (GRU), com escala em Houston (IAH) – chegada prevista para 9 horas da manhã do dia seguinte em Guarulhos.

 

As passagens

Compramos as passagens pela United Airlines. A escolha foi pelo melhor custo x benefício no dia da compra. A ideia era chegar por San Francisco e voltar por Los Angeles ou San Diego (e, dependendo de qual fosse a cidade, mudaríamos a ordem do roteiro). Como eu fazia a busca sempre procurando por aeroportos próximos, apareceu a opção da volta pelo aeroporto John Wayne, em Santa Ana, Orange County, pertinho do hotel onde estaríamos hospedados em Anaheim. Na ocasião, os voos saindo desse aeroporto estavam com uma promoção especial. Não pensamos duas vezes e compramos!

A Bela brincando enquanto esperávamos o voo em Houston

Os detalhes sobre o voo estão na figura abaixo.

Detalhes dos voos.

Como íamos fazer compras e pegar muita estrada, escolhemos um carro grande. Sempre fizemos reserva de veículo pela agência Happy Tours USA. Por algum motivo, os preços que encontramos no site deles sempre são melhores que os que encontramos em outros sites. Sempre foi muito tranquilo e nunca tivemos problema.

O carro

Escolhemos uma Standard SUV pela Hertz, pegando o carro no nosso último dia em San Francisco (lá só usamos transporte público) em uma agência que ficava pertinho do nosso hotel e devolvendo no aeroporto de Santa Ana. O atendimento na Hertz da Ellis Street foi bem tranquilo. Demorou um pouquinho porque não avisamos que queríamos pegar o carro com tanque cheio e eles tiveram que sair para abastecer. Mas a fila para o atendimento estava pequena (duas pessoas na nossa frente) e os atendentes foram muito simpáticos e solícitos. O carro que nos deram foi um Chevrolet Tahoe, grandão, muito bem conservado, bom de dirigir e até que não é tão beberrão se considerarmos as dimensões do veículo e a quilometragem viajada.

Nosso carro, um Chevrolet Tahoe
Cruzando uma ponte na Pacific Highway
Usando o Car Pool
Quilometragem rodada no final da viagem

Compramos uma cadeirinha da Maxi-Cosi no site da Albee Baby e mandamos entregar no hotel de San Francisco. Foi lá que encontramos o melhor preço para o modelo que queríamos. Com o carrinho da MacLaren foi a mesma coisa (eles tinham o melhor preço e mandaram direitinho para o nosso hotel em Nova York). Estávamos precisando mesmo de uma cadeirinha para o outro carro, então optamos por comprar uma ao invés de alugar. O GPS, nós compramos no primeiro dia em San Francisco, na Best Buy. Agora, sempre que formos aos Estados Unidos, usaremos o nosso próprio.

Bela na cadeirinha nova

Os hotéis

Nosso hotel super charmoso em Santa Barbara

 

Nos posts específicos sobre as cidades, falaremos um pouco sobre cada hotel. Gostamos de todos. O quarto do Fusion, de San Francisco, era um pouco apertado, mas a culpa também foi nossa, pois no Hotwire, fizemos a busca de um quarto para casal e não para um casal + um bebê. Eles não tinham berço e a Bela dormiu com a gente na cama. A localização do hotel compensava qualquer aperto no quarto.

Todos os outros tinham o quarto mais espaçoso (isso quando não era beeeem espaçoso, com duas camas king size).

Nessa viagem, como vamos descendo a costa, passando por várias cidades, obviamente o troca-troca de hotel é grande. Em Los Angeles / Anaheim, optamos por não trocar o hotel e ficar o tempo todo em Anaheim, fazendo mini-viagens a Los Angeles. Valeu a pena, pois o nosso voo saía de Orange County (região onde está situada Anaheim) e, na nossa opinião, a distância entre as duas cidades não é tão grande a ponto de compensar mais uma troca de hotéis (check-in, check-out, arruma mala, desfaz a mala, ai, ai…).

Seguro-viagem

Nunca viajamos sem contratar um serviço de seguro para a viagem. Temos o do cartão de crédito, mas nunca nos sentimos tranquilos para viajar só com ele. Sempre contratamos o recomendadíssimo na blogosfera World Nomads. Sempre fechamos o plano família categoria Explorer, pois a diferença de preço para o plano Standard é pequena e a cobertura é bem melhor. Eles sempre têm cupom de desconto. Para ver o código mais atual, consulte o RetailMeNot, sobre o qual já falamos aqui.

Píer de Santa Monica

Nos próximos posts, contaremos mais sobre essa viagem incrível. No final, pretendo fazer um post índice, reunindo todos os posts sobre a Califórnia e concluindo com um mapinha dar uma noção melhor do que é esse roteiro. Está sendo uma delícia relembrar os momentos que vivemos por lá.

“We’ve been on the run, driving in the sun, looking out for number one. California here we come right back where we started from” (Phantom Planet)

 

Veja aqui os demais posts publicados sobre essa viagem:

San Francisco, CA: roteiro de 5 dias na cidade que vai muito além da Golden Gate Bridge

 

Monterey, Carmel e Big Sur: paisagens exuberantes e lugares inesquecíveis ao longo da California 1

 

Santa Barbara, CA: uma cidade que vale a parada (com bate-volta em Solvang e Santa Ynez Valley)

 

Camarillo Premium Outlets: uma parada para compras na Califórnia

 

San Diego, CA: paisagens lindas, diversão e história no extremo sul da Califórnia

 

Los Angeles, Anaheim e arredores: da capital mundial do cinema ao berço da Disney

 

21 coisas que você precisa saber antes de ir à Disneyland