Nassau, Bahamas: Atlantis Aquaventure

A cidade de Nassau é a capital das Bahamas e fica localizada na ilha de Nova Providência (New Providence), uma das 3000 ilhas que constituem o arquipélago das Bahamas.

Por ter um porto grande e com boa estrutura, a cidade de Nassau é um importante ponto de parada dos cruzeiros que navegam pelo Caribe. Os cruzeiros da Disney pelas Bahamas sempre fazem uma parada em Nassau.

Navios de outras companhias de cruzeiro

A própria Disney Cruise Line oferece uma variedade de passeios que podem ser realizados nos portos de parada. A lista dos passeios oferecidos em Nassau pode ser conferida neste link: https://disneycruise.disney.go.com/port-adventures/bahamas/list/nassau/ . Como dá para notar, boa parte dos programas envolve o complexo de lazer do Atlantis.

O Atlantis é uma espécie de mega resort com parque aquático, praia artificial, praia natural, cassino, aquário, campo de golfe e diversas atrações “típicas” caribenhas, como interação com golfinhos e leões marinhos. Existe uma grande diversidade de pacotes que são oferecidos para quem pretende conhecer o complexo. Desde tours que praticamente só dão o direito de conhecer as dependências do resort, até pacotes que incluem parque aquático, praia e almoço.

Nós adquirimos diretamente com a Disney Cruise Line o pacote Atlantis Aquaventure (N25). Essa aquisição pode ser realizada nas semanas que antecedem o embarque, pelo site da Disney Cruise Line, ou dentro do navio, no setor Port Adventures. Como há a possibilidade de esgotarem as vagas em algumas atividades, se estiver realmente interessado em algum programa, vale a pena reservar antes.

O serviço não é oferecido pela Disney Cruise Line, mas por parceiros contratados. No entanto, tudo é realizado de forma extremamente organizada. No dia anterior ao passeio, recebemos os vouchers do pacote na cabine, juntamente com uma folha com instruções (ponto de encontro no navio, horários, o que levar, como proceder).

No dia do passeio, tomamos um café da manhã reforçado no restaurante Cabanas e partimos para o ponto de encontro. A partir dali, funcionários da Disney nos conduziram até o exterior do navio, onde nos deixaram na companhia de um guia do Atlantis, que deu continuidade ao tour. Ao sairmos do porto, um ônibus já nos aguardava para nos encaminhar ao complexo de lazer.

Todos seguem o guia do Atlantis
Ônibus reservado para o nosso passeio

Chegando ao Atlantis, o guia fez um mini tour, com explicações sobre a localização dos atrativos e recebemos toalhas e vouchers para o almoço.

A partir daí, é só aproveitar as piscinas, toboáguas, boias, praia, sol… A parte infantil do parque aquático é bem bacana e a Bela curtiu bastante. Escorregadores, esguichos, jatos d’água, sprays para todo lado. Coletes flutuantes ficam à disposição dos visitantes.

Parque aquático do Atlantis
Toboágua bacana, que cruza um aquário com tubarões. Aquele dentro do tubo, com os braços para cima, é o Gustavo
Praia artificial do resort

O aquário do resort é bem grande e bonito. Diversas espécies podem ser observadas lá, inclusive arraias e tubarões de diferentes espécies. Vale reservar um tempo para fazer uma visita nele e na parte interna do resort, onde lojas e uma decoração inspirada no continente perdido de Atlantis se encontram. É tudo muito grandioso e diferente. Não perca.

Aquário

O ponto fraco do passeio foi o almoço, que era servido em lanchonetes localizadas na área do parque aquático e praia. Um hambúrguer bem mixuruca com batatas fritas. Muito fraquinho e sem sabor. Depois dessa refeição, a fome voltou rápido então, quando voltamos ao navio, pedimos serviço de quarto caprichado.

De volta ao navio. Home service, please!

Vale lembrar que o serviço de quarto é gratuito, mas é necessário pagar uma gorjeta para o funcionário que fizer o atendimento. Bebidas engarrafadas e enlatadas e saquinhos de amendoim, castanhas industrializados também são cobrados à parte no serviço de quarto. Já os sucos que vêm em copos estão incluídos. Para lembrar o que está e o que não está incluído no Cruzeiro Disney, entre nesse post.

Na volta do passeio, passamos por várias lojinhas de souvenires e artesanato em frente ao porto. Uma oportunidade para comprar uma lembrancinha da cidade de Nassau.

Em frente ao porto, locais autorizados para trançar o cabelo
Em frente ao porto, locais autorizados para trançar o cabelo
Comércio em frente ao porto
Comércio em frente ao porto
Esperamos voltar em breve, sim!

Atenção! No desembarque e no embarque, todos precisarão apresentar o cartão do quarto (Key to the world) e documento de identidade. Seus pertences também passarão pelo raio x do navio. Fique atento ao que pode e não pode ser trazido de volta para o navio por questões alfandegárias. No informativo que é entregue na cabine no dia anterior, eles detalham direitinho quantidades, valores e itens proibidos. Charutos cubanos, plantas e produtos perecíveis, por exemplo, são proibidos.

Uma curiosidade: antes de entrar de volta no navio, todos precisam higienizar as mãos em uma torres que são disponibilizadas com spray antisséptico.

A Bela na varanda da nossa cabine, se despedindo de Nassau
Vista para Nassau, diretamente da varanda da nossa cabine
Vista para Nassau, diretamente da varanda da nossa cabine
O Atlantis, visto da nossa varanda

Uma dica: se seu filho for pequeno, leve o carrinho de bebê. Depois de muito curtir as piscinas, a Bela ficou cansadinha e quis deitar no carrinho. Pouco tempo depois, pegou no sono. Já pensou ter que ficar carregando a criança no colo em um lugar enorme como aquele? Deixamos a Bela dormindo no carrinho, bem ao lado da piscina, enquanto nos refrescávamos na piscina de adultos e nos divertíamos com o quiz que a equipe de recreação do resort estava fazendo com os hóspedes e visitantes. Além disso, quando o carrinho não estiver sendo usado pela criança, dá pra “guardar” todos os pertences nele (obviamente, precisamos ficar sempre de olho): toalhas, roupas secas, protetor solar, câmera, etc. Sempre que sair para outra área do resort, é só puxar o carrinho com toda a parafernália.

Curtindo a piscina de adultos, enquanto a Bela tirava uma soneca no carrinho, bem ao lado
Vale a pena levar o carrinho, sim!

Outras opções de passeio em Nassau + sugestões de leitura

Para quem não quer fazer algum dos passeios comercializados pela Disney Cruise Line, há a possibilidade de fazer algum passeio independente. Na área externa do porto, muitas pessoas ficam oferecendo passeios a preços mais convidativos que os praticados no navio. Se quiser arriscar, é uma possibilidade.

Também é possível sair do navio e bater perna pela cidade por conta própria. Se decidir alugar um carro, saiba que nas Bahamas, por se tratar de uma ex-colônia britânica, se dirige na mão inglesa. Muitos veículos não possuem adaptação, pois são importados dos Estados Unidos.

A Thyl Guerra, do blog Viajando com Palavras, decidiu deixar seus filhos no clubinho infantil do navio (Oceaneer Club) e desembarcou na cidade junto com o marido para fazer um tour a pé. Ela conta com detalhes nesse post o trajeto que fizeram e os pontos turísticos que visitaram. A Thyl até compartilhou um mapinha indicando cada ponto percorrido. Eles voltaram ainda cedo para o navio (às 12h30) e aproveitaram para curtir o Disney Dream mais vazio, já que muita gente desce em Nassau para fazer os passeios.

A Patrícia Tayão, do blog Viajar hei, também deixou o filho no Oceaneer Club e desembarcou para conhecer melhor a cidade junto com o marido. Ela conta nesse post que a praia de Junkanoo Beach é bem calminha e que se sentiu segura lá.

A Francine Agnoletto, do blog Viagens que sonhamos, desembarcou junto com o marido e o filho e pegou um táxi-van para a praia pública que fica perto do Atlantis. Lá eles curtiram a praia até as 14h. Veja nesse post como foi a experiência deles.

Para quem lê em inglês, neste fórum há um comparativo entre dois passeios de praia comercializados na Disney Cruise Line: o Atlantis Beach Day e o Blue Lagoon Island Beach Day.

Neste post, a Cheryl, do blog Kids on a Plane, fala que decidiu não desceu em Nassau e preferiu ficar no navio, mas que se arrependeu de ter tomado essa decisão, a qual chamou de “maior erro que cometemos no nosso primeiro cruzeiro”. Leia o post e entenda a opinião dela.

Neste link do site Mouse Savers, há dicas gerais sobre como economizar nas excursões dos portos de parada, entre outras informações valiosas.

Veja também os outros posts que fizemos sobre o Cruzeiro Disney:

Cruzeiro Disney Dream – Bahamas – post 1 (sobre a Disney Cruise Line, seus navios, itinerários, compra do pacote, escolha da cabine e o que está ou não incluído no valor pago)

Preparativos especiais para o Cruzeiro Disney

Cruzeiro Disney Dream – Bahamas: vamos embarcar!

21 coisas que você precisa saber antes de ir à Disneyland

Nesse post, reunimos algumas dicas para que a sua experiência na Disneyland e Disney California Adventure seja ainda mais incrível. Algumas das dicas são úteis também para quem está planejando viagem para a Disney de Orlando. Seguem, sem ordem de importância, as nossas 21 dicas:

(1) Evite ir aos parques em feriados locais e finais de semana, pois eles costumam ficar mais cheios nesses dias. Também se informe sobre as datas de Spring Break na Califórnia (possivelmente em meados de março/abril ), pois dizem que os parques ficam insuportavelmente lotados nesses dias. Imagine só uma época em que todas as escolas e universidades locais entram em férias. Muitos californianos têm passes anuais para os parques. Então, rolando férias, a regra é: #partiuDisneyland.

Disneyland em dia de Spring Break. Créditos: Mac Daddy, http://micechat.com/blogs/dateline-disneyland/1430-spring-break-crowds-toy-story-parking-rivers-america-dca-construction-more.html
Disneyland em dia de Spring Break. Créditos: Mac Daddy, http://micechat.com/blogs/dateline-disneyland/1430-spring-break-crowds-toy-story-parking-rivers-america-dca-construction-more.html

(2) Compre os ingressos antecipadamente pela internet e evite a fila da bilheteria. Além disso, procure chegar cedo ao parque para aproveitar um pouco com filas “ainda pequenas”.

Print do site oficial de compra de ingressos da Disney
Print do site oficial de compra de ingressos da Disney

(3) Se o seu foco principal na Califórnia é a Disney, veja a possibilidade de ficar hospedado em um dos três hotéis do Disneyland Resort. Hóspedes do resort têm direito a Extra Magic Hours, ou seja, podem entrar no parque uma hora antes da abertura oficial para os demais visitantes, o que faz com que tenham um tempinho de parque “vazio”. Veja nesse link em que dias da semana esse benefício está disponível.

Caso os preços para ficar nos hotéis oficiais da Disney estejam um pouco além do seu orçamento, a empresa tem uma rede de hotéis “parceiros”: os Good Neighbor Hotels. Veja aqui a lista de opções. 

Disney’s Grand Californian Hotel. Créditos: Cbrown1023. http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/

(4) Antes de ir, dê uma pesquisada sobre quais atrações do parque são apropriadas para a sua turma e quais pretende visitar. Como você pode ver nesse post, quando fomos a Anaheim com a Bela, ela tinha menos de dois anos. Na ocasião, “mapeamos” as atividades apropriadas para a idade e altura dela e focamos principalmente nelas. Nesse link dá para separar as atrações por faixa de idade, características das atrações, altura das crianças, e se tem opções de Fast Pass/Single Rider/Rider Switch (ainda vou falar sobre eles nesse post).

Bela e mamãe na roda gigante do Disney California Adventure

(5) Mesmo que seu filho já seja “grandinho” e não costume mais usar carrinho, estude a possibilidade de levar um. É muito comum ver crianças de 5, até 6 anos em carrinhos na Disney. Esses passeios que levam um dia inteiro são cansativos, as distâncias percorridas são longas e o carrinho ajuda bastante. Dê preferência a carrinhos que reclinam para que a criança possa dormir confortavelmente. Os carrinhos também servem para guardar e pendurar os pertences e deixar as mãos livres para aproveitar.

O carrinho que usamos em viagens com a Bela é o Maclaren Quest e gostamos bastante. É leve, prático, fecha como guarda-chuva e está aguentando bem o tranco. Também ouço falar muito bem do Baby Jogger.

Dica: Se ainda não tiver um carrinho, deixe para comprar nos Estados Unidos, pois o preço é infinitamente melhor que aqui no Brasil.

Para quem preferir alugar, a Disney oferece esse serviço.

Nosso inseparável carrinho, ajudando a carregar a mochila

(6) Coloque alguma coisa em seu carrinho que te ajude a identificá-lo de longe, pois são muuuuuitos carrinhos e todos bem parecidos. Alguém pode pegar o seu carrinho por engano (mais ou menos como acontece com bagagem na esteira do aeroporto) ou mesmo tentar roubá-lo (é raro, mas infelizmente acontece). Se o seu carrinho estiver super personalizado, evita que alguém decida levar justo o seu. No da Bela, eu grudei adesivos pink em todos os lados. Dá para ver o adesivo com o nome dela em todos os ângulos do carrinho (também ajuda a identificar na esteira do aeroporto).

Muitos carrinhos nas entradas das atrações. Créditos: radiobread, Flickr. https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/

(7) Se estiver com alguma pessoa de idade ou com dificuldade de locomoção, você pode alugar uma cadeira de rodas elétrica (ECV). Mais informações, aqui.

MintCrocodile, Disney, Disneyland, Disney California Adventure

(8) Antes de ir ao parque, não esqueça de colocar na bolsa: protetor solar, chapéu, óculos escuros, casaco (no fim da tarde esfria bastante), lanchinhos, água e câmeras (com baterias carregadas). Se seu filho ainda usa fraldas, não esqueça toda parafernália para as trocas.

A mamãe e a Bela já com óculos escuros e protetor solar + carrinho com toda a “bagagem” para um dia de parque.

(9) Nos parques, há espaços destinados ao cuidado com o bebê. São os Baby Care Centers. Lá você encontrará cozinha com micro-ondas e pia, área com cadeirões para alimentar os bebês, espaço para troca de fraldas, lojinha onde pode comprar fórmula, papinhas, fraldas, protetor solar ou alguma outra coisa que possa ter esquecido de levar.

Nesse link do Disney Examiner, eles explicam detalhadamente como funcionam os Baby Care Centers.

Baby Care Center. Créditos: Joe Shlabotnik. Flickr. https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.0/

(10) Use o benefício do Single Rider. Se estiver com crianças bem pequenas (como nós estávamos), em algumas atrações mais radicais não será possível entrar com a família toda. Assim, um adulto fica com o pequeno e o outro pode ir aproveitar a atração. Em determinados brinquedos, há uma fila especial para quem vai fazer a volta sozinho (o single rider). A fila é bem menor e às vezes nem mesmo tem fila. O que acontece é que eles colocam o “avulso” para completar algum carrinho/assento, evitando que ele faça a volta vazio.

Hollywood Tower. Créditos: Jantar no restaurante Goofy’s Kitchen. Créditos: © Disney

(11) Outra opção para casos em que a criança não possa participar da atração é usar o Rider Switch. Basicamente, a família entra na fila e, quando chegar a vez de ir, um adulto fica acompanhando a criança enquanto o outro se diverte. Depois o outro adulto retorna, fica com a criança e o que tinha ficado pode aproveitar a atração sem enfrentar novamente a fila.

Disneyland

(12) Para as atrações mais disputadas, geralmente há o esquema do Fast Pass. Nas proximidades do brinquedo tem uma placa “Fast Pass Distribution” e um horário “x”. Se aquele horário for bom para você, basta inserir o mesmo ingresso que você usou para entrar no parque na maquininha e um bilhetinho com o horário será impresso (nos parques de Orlando, isso já pode ser feito por meio das MagicBands, que ainda não estão sendo usadas na Califórnia). Assim, você pode voltar para a atração no horário agendado, sem precisar perder tempo na fila.

Fast Pass. Créditos: Elf. http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/

(13) Se estiver comemorando alguma data especial (aniversário, aniversário de casamento, casamento, etc.), entre em contato com o Guest Services e veja quais as condições especiais, brindes e surpresas especiais que podem ser preparadas para você.

É possível até preparar surpresa no quarto do hotel. Nesse post, a Renata Ungier, do blog Roteiro Renatours, conta como foi a surpresa que o Mickey preparou para o pequeno Dudu. Super emocionante! =)

Saiba mais sobre presentes e surpresas especiais da Disney nesse link.

Festa surpresa no hotel. Créditos: http://disneyland.disneyfloralandgifts.com/

(14) Falando em momentos especiais, você sabia que é possível fazer uma refeição junto com personagens da Disney? Essa atração é chamada de Disney Character Dining. As famílias adoram, pois é possível ter contato com os personagens com mais tranquilidade, sem ter que enfrentar as longas filas dos parques. Além disso, os restaurantes são muito bons, com excelente serviço. Como esses restaurantes são muito populares entre os visitantes, recomendamos que façam as reservas o quanto antes. Veja mais informações nesse link.

Jantar no restaurante Goofy’s Kitchen. Créditos: © Disney

(15) A Disney tem vários fotógrafos profissionais espalhados em pontos estratégicos do parque. Eles podem registrar fotos da família e associá-las a um cartãozinho que você pode pegar com o primeiro fotógrafo que encontrar. A partir de então, sempre que fizer uma nova foto, apresente o cartão Photopass da sua família ao fotógrafo.

Dicas importantes: (1) Mantenha o cartão em um lugar acessível para facilitar na hora que tiver que apresentá-lo ao fotógrafo. (2) Faça uma foto do seu cartão, pois, caso o perca, com o número dele, você terá como recuperar as fotos depois.

No final do passeio, você pode adquirir o cd com as fotos ou mesmo produtos com as fotos e álbuns impressos.

Ah! Os fotógrafos da Disney são super legais e sempre se oferecem para fazer fotos também com a câmera da família. Veja mais informações sobre o Photopass aqui e nesse post do blog da Andreza.

Créditos: Joel. Flickr. https://creativecommons.org/licenses/by-nd/2.0/

(16) Respeite o tempo de descanso dos seus pequenos. Se eles decidirem dormir, aproveite para assistir a algum espetáculo, já que dá para ficar sentado, com a criança dormindo no colo. Também é possível voltar para o hotel, dar uma descansada e voltar para o parque mais tarde, perto do horário do espetáculo de fogos de artifício (Disneyland) ou do World of Color (Disney California Adventure).

Espetáculo World of Color, no Disney California Adventure. Créditos: themeparkgc, http://creativecommons.org/licenses/by/2.0/

(17) Não deixe de ir a Downtown Disney, cujo acesso fica entre o Disneyland e o Disney California Adventure. É uma boa opção para fazer alimentação e compras.

Downtown Disney. Créditos: © Disney

(18) Identifique seu filho para que vocês consigam se reencontrar mais rápido, caso ele “resolva desaparecer”. Você pode até pensar “Que loucura! Não vou largar meu filho nem por um segundo no meio daquela multidão”. Mas criança perdida por ali é bem mais comum do que você imagina, então é bem mais fácil se precaver, né? Existe uma infinidade de formas de “etiquetar” o seu pequeno. Pulseirinhas como essas, crachás, tatuagens temporárias… É interessante que na mensagem você coloque o nome da criança, dos pais e um telefone para contato. Se seus filhos forem mais velhos, combine um ponto do parque para se reunirem, caso haja algum desencontro.


Sugestão de texto para crachá:

 Hello! My name is Isabela, I’m Brazilian, 2 years old, and I don’t speak English. My parents are Anna and Gustavo and they are looking for me. Please, take me to a staff member. Thank you.

Phone number: xxxxxxxxxxx


Tradução: Olá! Meu nome é Isabela, sou brasileira, tenho 2 anos e não falo inglês. Meus pais são Anna e Gustavo e eles estão me procurando. Por favor, me leve até um funcionário do parque. Obrigada. Telefone: xxxxxxxxxxx

Créditos: http://www.safetytat.com/

(19) O aplicativo para smartphone “My Disney Experience” é uma mão na roda para otimizar a sua experiência nos parques. Nele você pode: ter sempre em mãos um mapinha interativo do parque, saber o tempo de espera atualizado nas atrações, ver onde os personagens estão marcando presença, fazer reservas em restaurantes, compartilhar seus planos com familiares e amigos, gerenciar suas reservas, ingressos, Magic Bands (ainda indisponíveis para os parques na Califórnia) e cartões, escolher atrações e horários para usar o FastPass+. Veja mais informações aqui .

Aplicativo “My Disney Experience”

(20) Como falei no post sobre LA, existem vários blogs especializados em Disney. Citei o Para a Disney… e além! e o Andreza Dica e Indica Disney. Tem também o Vai pra Disney? , o Blog da Disney, o Disney Examiner e o Disney Tourist Blog. A própria Disney tem um blog oficial, o Disney Parks Blog. O Disney Food Blog, como o nome deixa claro, foca em gastronomia nos parques da Disney. Para quem está procurando promoções e formas de economizar dinheiro, o MouseSavers é bem bacana.

Print do blog oficial da Disney

(21) Dica que já passei antes, mas que vou repetir aqui. O Disney Moms Pannel é ótimo! É uma ferramenta oficial da Disney, na qual mamães “especialistas” respondem as dúvidas de outras mães. É muito bacana e rolam muitas dicas legais! A boa notícia é que em breve teremos mamães respondendo as perguntas também em português. Sei disso porque vi em vários lugares a Disney convocando as mamães brasileiras para fazerem inscrições e participarem do treinamento.

Estamos planejando fazer um cruzeiro da Disney nas nossas próximas férias e o fórum das mamães tem me ajudado muito na fase de planejamento. Uso e indico! 😉

Print do site Disney Parks Moms Panel

É isso, pessoal! Espero que as dicas tenham sido úteis e que vocês vivam momentos inesquecíveis no mundo mágico da Disney!

E você? Tem alguma dica especial sobre a Disney? Divide com a gente 😉