Transporte em São Paulo: de carro, de metrô, de ônibus, de táxi, de Uber, de bike, a pé… Como é melhor?

Vai visitar São Paulo e está em dúvida sobre qual a melhor forma de se deslocar na cidade? Como moramos em São Paulo, preparamos algumas dicas para te ajudar a tomar essa decisão.

Alugar um carro talvez NÃO seja uma boa opção e vamos apresentar alguns motivos

  • O trânsito em São Paulo às vezes pode ser um pouco caótico e estressante. Você não quer se estressar justo nas férias, quer?
Trânsito em São Paulo. Foto: Henrique Boney. Creative Commons 3.0
  • Mesmo com GPS e Waze, às vezes pode ser um pouco confuso dirigir por aqui, principalmente para quem não conhece bem a cidade. Você perde uma entradinha na Marginal e já tem que dar a volta no planeta para conseguir corrigir o seu erro e voltar à sua rota.
  • A cidade é enorme e tem algumas pegadinhas (rodízio veicular, faixas exclusivas para ônibus), com as quais muita gente não está acostumada.
  • Estacionar pela cidade é caríssimo e estacionar de graça pela rua é quase uma missão impossível, principalmente nas regiões próximas a pontos turísticos, restaurantes e áreas comerciais. Um valet em frente a algum restaurante custa (fácil) uns 20 a 25 reais. No Shopping, se você demorar um pouco mais, for a um teatro ou cinema e fizer uma refeição, o valor do estacionamento pode chegar a 20 ou 30 reais. Na Rua Vinte e Cinco de Março, em dia de sábado, os estacionamentos custam em torno de 35 reais e o trânsito é de enlouquecer. Some os valores dos estacionamentos ao valor de aluguel do carro e veja se não fica bem mais em conta andar de táxi ou Uber.
Valores do estacionamento no Shopping Pátio Higienópolis em agosto de 2017

Metrô e ônibus

Embora o metrô cubra uma área relativamente pequena da cidade, boa parte dos pontos turísticos tem estações de metrô próximas (em breve faremos um post mostrando os principais pontos turísticos próximos ao metrô). Aliás, na hora de escolher o local da hospedagem, uma boa dica é escolher algum hotel que fique perto de alguma estação.

Mapa das estações de metrô e trem de São Paulo

Daí a dica é: some os valores das entradas do metrô (ou integração ônibus + metrô/trem) e veja se compensa ou não ir de Uber/táxi. Confira aqui as tarifas do metrô. Crianças de até 6 anos e idosos com mais de 60 anos viajam de graça. Muitas vezes, quando se está com um grupo grande, o Uber fica mais em conta, além de ser mais rápido e confortável.

A Isabela toda contente porque estava “passeando” de metrô

O metrô de São Paulo é muito bom. É limpo, é eficiente e bem organizado. Quem já andou de metrô em outros países (inclusive de primeiro mundo), vai ver que o metrô de São Paulo não fica devendo em nada (a não ser pela cobertura, que podia abranger uma área bem maior da cidade).

Estação Butantã – Linha Amarela. Foto: Surian. Creative Commons 3.0
  • Se você vai optar por usar o transporte público na sua viagem, compre o Bilhete Único, que permitirá que você use o combo ônibus + metrô/trem com desconto e até 4 viagens de ônibus em um intervalo de até 3 horas pagando apenas uma tarifa. Residentes de São Paulo precisam fazer um cadastro do Bilhete Único, mas turistas não. Para turistas, há a opção de adquirir o Bilhete Único Anônimo (sem cadastro) mediante o pagamento de R$ 3,80 referente ao cartão, acrescido da recarga mínima no valor de 5 tarifas vigentes. O Bilhete Único pode ser adquirido nos Postos Autorizados.
  • Se estiver com crianças pequenas, você pode usar o carrinho de bebê. Como você vai passear muito pela cidade e também fazer longas caminhadas dentro das estações, o carrinho ajuda bastante. Procure os elevadores dentro das estações. Há vagões prioritários para gestantes, pessoas com crianças de colo, idosos e pessoas com deficiência.
  • Evite os horários de pico (comecinho de manhã e fim da tarde), quando as pessoas estarão indo e vindo do trabalho. Nesses horários, a coisa pode ficar meio caótica nas estações.
  • Dá para andar de bike e levá-la dentro do metrô, mas há restrições de horários e dias da semana. Saiba mais aqui.
  • Todas as estações possuem bilheterias. Se você não tiver Bilhete Único, pode comprar o bilhete diretamente na estação.
  • O metrô é um lugar que pode ser considerado seguro, mas um pouco de cuidado extra nunca é demais. Fique atento com os seus pertences e não largue a mão das crianças pequenas. Sempre fique atrás da linha amarela e auxilie as crianças ao entrar no trem, tomando cuidado com o vão entre o trem e a plataforma.
  • Consulte o horário de funcionamento das estações e evite surpresas, principalmente se estiver planejando pegar o metrô muito cedo ou tarde da noite.
  • Se for pegar ônibus e não souber qual, consulte o site da SPTRANS (que tem um serviço de busca de linhas por trajeto) ou o Google Maps (opção transporte público). Uma conversinha com os locais (tipo o recepcionista do hotel) para saber qual a melhor opção de ônibus/metrô também ajuda.

Uber/Táxi

O Uber funciona super bem em São Paulo. Há muitos motoristas cadastrados e muitas vantagens. Uma delas é que você não precisa andar com dinheiro. Outra é o fato de ter uma estimativa do valor da corrida, antes mesmo de chamar o motorista. E uma coisa que considero super importante para quem não conhece a cidade é a garantia de que o motorista não vai ficar “rodando” e fazendo voltas para aumentar o valor da corrida, já que você pode acompanhar pelo próprio aplicativo o caminho correto para o seu destino.

Em São Paulo, temos UberX (o que eu mais uso, com carros “normais” e não compartilhados), UberPool (com carro compartilhado com outros passageiros),  UberBlack (a modalidade mais cara de Uber, com carros de luxo) e UberSelect (uma modalidade intermediária entre o X e o Black).

Se estiver na fase de planejamento da sua viagem, você pode fazer o cálculo da estimativa dos valores dos seus deslocamentos no site da Uber: https://www.uber.com/pt-BR/cities/sao-paulo/ .

Outra opção são os táxis convencionais. São Paulo conta com uma grande disponibilidade de táxis e o serviço aqui costuma ser muito bom. Há aplicativos como o 99Táxis e o EasyTaxi.

Provavelmente o Uber ficará mais em conta que o táxi, daí cabe a você decidir qual prefere.

Para quem viaja com crianças, acho o Uber uma mão na roda. Dá para contar com um bom serviço, com conforto, conveniência, praticidade e preço acessível. Para famílias, muitas vezes compensa o Uber ao invés do próprio transporte público.

A pé / de bike

Muitos lugares da cidade serão melhor explorados e curtidos a pé ou de bicicleta. Para famílias mais chegadas atléticas (rsrsrsrs), chegadas em atividades físicas, um passeio de bicicleta pela cidade pode ser uma delícia e gerar momentos inesquecíveis.

A cidade conta com muitas ciclofaixas, ciclorrotas, ciclovias e ciclofaixas de lazer (entenda a diferença entre elas).

  • O Projeto Bike Sampa, da Prefeitura de São Paulo em parceria com o Banco Itaú, oferece bicicletas gratuitas (e aluguel) em pontos estratégicos da cidade. A bike sai de graça por um período de até 60 minutos. Você pode usar gratuitamente várias vezes ao dia, desde que haja um intervalo de pelo menos 15 minutos entre as viagens. Viagens com duração de mais de uma hora são tarifadas pelo valor de R$ 5,00 por hora.
Bicicletas do projeto Bike Sampa. Foto: Elisa Rodrigues – Secretaria de Transportes da Cidade de São Paulo

No aplicativo Bike Sampa, no site e no telefone 40036055, o usuário pode consultar as bicicletas disponíveis e as vagas para devolução.

Para usar as bikes é necessário efetuar um cadastro e o pagamento pode ser feito com o seu Bilhete Único. Saiba mais aqui: https://bikesampa.tembici.com.br/ .

Para quem está com crianças pequenas, um fator complicador pode ser o fato de as bicicletas não terem cadeirinha. Neste caso, se quiser fazer passeios de bike, pode valer a pena alugar uma.

  • Uma opção similar ao Bike Sampa é o Projeto Ciclo Sampa, parceria entre a Prefeitura e o Bradesco. Só que neste caso, só os primeiros 30 minutos são gratuitos. Saiba mais aqui: http://www.ciclosampa.com.br/index.php .
  • Nos parques Villa-Lobos e Ibirapuera é possível alugar bikes com cadeirinha para crianças.
Passeio de bike no Parque Villa-Lobos
  • Saiba mais sobre bike em São Paulo, roteiros de bike e dicas de segurança no link: http://www.cidadedesaopaulo.com/spdebike/index-desktop/ .
  • O projeto BikeTourSP oferece passeios culturais gratuitos (eles pedem a doação de 2kg de alimento não perecível) e guiados pela cidade de São Paulo. São vários passeios diferentes disponíveis na cidade e o pessoal oferece a bike, cadeirinha e capacete. É necessário fazer inscrição no site https://www.eventbrite.com.br/o/bike-tour-sp-8505300239 . A rota da Vila Madalena, que conta com muitas subidas, é feita com bikes elétricas. Nós já fizemos esse tour e curtimos muito. Nunca tínhamos pedalado uma bicicleta elétrica antes. Foi uma experiência muito gostosa. Para quem não sabe pedalar, o roteiro da Avenida Paulista conta com Triciclo Família. No passeio da Avenida Paulista também há uma bike especial adaptada para pessoas com mobilidade reduzida.
Passeio BikeTour SP – Vila Madalena – Beco do Batman
Passeio BikeTour SP – Vila Madalena

Castaway Cay: toda a magia e encanto da ilha da Disney nas Bahamas

Aqui está um destino sensacional e que é absolutamente exclusivo para quem faz cruzeiro pela Disney Cruise Line: Castaway Cay (pronuncia-se “key” (quí), como se fosse chave em inglês e significa ilhota/ilha).  Sim! Essa é a ilha privada da Disney nas Bahamas. Acontece que em 1997, The Walt Disney Company firmou um contrato com o governo das Bahamas e, pelo menos até 2096, podemos dizer que a ilha “pertence” à Disney. Sendo assim, só navios da Disney têm permissão para ancorar lá.

Localização de Castaway Cay, nas Bahamas

Castaway Cay parece uma ilha dos sonhos. Cada detalhe, cada cantinho, cada atrativo foi cuidadosamente planejado e preparado para receber e encantar os turistas que têm a oportunidade de visitá-la. Não foi à toa que ela foi eleita a melhor ilha particular pertencente a uma companhia de cruzeiros (http://www.cruisecritic.com/memberreviews/destination-awards/private-island/ ).

Os cruzeiros Disney para as Bahamas e o Caribe sempre incluem um dia de parada em Castaway Cay. O navio chega lá pela manhã, bem cedinho, e fica até o fim da tarde. Parece muito tempo, mas é pouquíssimo diante de tudo o que há para visitar e curtir por lá. Por isso, acorde cedo, tome café da manhã e desembarque o mais rápido possível para aproveitar ao máximo.

A Bela, ainda no café da manhã no navio, espiando Castaway Cay.

Para desembarcar, não esqueça o seu cartão “Key to the world”. Sem ele, é impossível descer do navio e é ele que você vai usar para todas comprinhas que eventualmente fizer na ilha. Leve algum dinheiro com você, pois você precisará, caso use algum serviço que precise de gorjeta (consumo de bebidas alcoólicas na praia, por exemplo). Fique atento para não esquecer nada no navio, pois o caminho da sua cabine até a área de lazer da ilha é bem longo. Seria um estresse ter que voltar até lá para buscar algo. Câmera, protetor solar, chapéu, camisa com proteção UV, fraldas, lenços umedecidos, toalhas, remédios, mamadeiras, leite… Certifique-se de que tem tudo o que precisará durante todo o dia com você. Quando fomos, nós esquecemos os brinquedinhos de areia da Isabela na cabine, então preferimos comprar brinquedinhos novos nas lojinhas do que ter que voltar ao navio para buscar. Terminou que foi muito legal, pois os baldinhos que eles vendem lá são uma graça e ficaram como uma linda recordação da ilha. Na época em que fomos, não achamos tão caro. Custava US$ 5 cada conjunto. Compramos o baldinho de castelo da Cinderela, o do Nemo (ambos vêm com uma pazinha) e a pá gigante do Mickey.

Brinquedos de praia novos, lembrança de Castaway Cay

Sobre as compras, na ilha há produtos exclusivos da Disney, que só são vendidos em Castaway Cay . Se vir por lá alguma coisa que gostou, não deixe para comprar depois nos parques da Disney ou mesmo no navio, pois provavelmente não encontrará.

Lojinha com nome super criativo

Quando descer no navio, lembre de pegar toalhas limpinhas para todos os membros da sua família.

Assim como no navio, em Castaway Cay há recreação para as crianças com os tios dos clubes infantis e uma área exclusiva para adolescentes. Portanto, se quiser dar uma escapada para a praia exclusiva de adultos (Serenity Bay), deixe as crianças por um tempo no clubinho.

Neste porto de parada estão incluídos: transporte de tram ao longo da ilha, almoço – buffet em estilo barbecue, sorvete, frutas e bebidas não-alcoólicas à vontade, entrada em todas as praias (inclusive a exclusiva para adultos), cadeiras de praia, guarda-sóis e redes, entretenimento na ilha (incluindo shows musicais e kids club), trilhas, esportes de praia, aulas de ioga, splash zone, encontros com personagens, empréstimo de carrinho, escorregador no Pelican Plunge.

NÃO estão incluídos e precisam ser pagos à parte: aluguel de bicicletas, boias, caiaques, pedalinhos, equipamentos de mergulho, tratamentos de estética, souvenires, etc..

Para saber o que está incluído no valor do cruzeiro e o que é pago a parte, acesse esse post.

 

Pelican Plunge

O Pelican Plunge é uma plataforma flutuante de mais de 700 metros quadrados e para chegar até ele, é necessário ir nadando. Lá você encontrará dois toboáguas e um super “banho de balde”. Saiba que o mar é bem fundo ali (mais de 1,80m), cobrindo até mesmo um adulto de pé. Crianças devem usar colete salva-vidas. Se você não se sente confortável com a profundidade ou não nada bem, também há coletes disponíveis para adultos.

 

Spring-a-Leak

O Spring-a-Leak é uma área semi-sombreada para crianças, com piso macio e um montão de esguichos de água doce. É um verdadeiro paraíso para crianças pequenas. Difícil foi tirar a Isabela de lá… Ela amou! A carinha de felicidade dela naquele lugar é inesquecível.

Restaurantes

Há três restaurantes em Castaway Cay (Cookies BBQ, Cookies Too BBQ e um na praia exclusiva para adultos, que falam que é melhor que os dois primeiros). Em todos, a comida é a mesma: churrasco, no estilo barbecue americano. Costelas, frango, hot dog, hambúrguer, steak, salada de batatas, salada de tomates, coleslaw, milho cozido, pão de alho e queijo, frutas, cookies, sorvete, bebidas não alcoólicas à vontade…

A comida é servida em estilo de buffet. Você mesmo se serve e senta em um salão aberto e muito bem decorado, que fica logo ao lado. Ambiente descontraído, bem família. Como nós gostamos desse tipo de comida, curtimos bastante.

Encontro com personagens

Na ilha, também estão programados encontros com personagens. Alguns deles, costumam só aparecer na ilha, como Lilo e Stitch. Para saber local e horário, basta consultar seu Personal Navigator ou o aplicativo da Disney Cruise Line. Nós não nos programamos para encontrar com nenhum personagem, mas, no caminho de volta para o navio, lá estavam o Tico e o Teco e todo mundo que estava na fila para reembarcar, pôde fazer fotos com eles.

Aluguel de equipamentos

Boias, colchões flutuantes, caiaque, snorkel, bicicleta… Tudo disponível para aluguel. Não chegamos a alugar nenhum desses itens, mas a Andreza, do blog Andreza Dica e Indica alugou vários itens em um pacote e para todos da família (boias, snorkel, bicicleta…) e falou que teria compensado alugar os itens separadamente, pois eles não tiveram tempo para usar tudo. Veja o que ela disse nesse post.

Inclusive, para quem quiser curtir a ilha em grande estilo, é possível alugar cabanas privativas em um trecho separado da praia. Você terá acesso a espreguiçadeiras e guarda-sóis só seus, frigobar abastecido, toalhas fresquinhas, boias, brinquedos de praia, praia vazia… Um luxo! A brincadeira não sai barata. Custa facilmente mais de 500 dólares (399, se a cabana for na ilha exclusiva para adultos). Se quiser ler um relato de quem já fez, veja esse post: http://disneycruiselineblog.com/2016/04/family-beach-cabana-experience-disneys-castaway-cay/ . Neste outro post, o autor apresenta 10 motivos para você criar coragem e alugar uma cabana: http://blog.touringplans.com/2014/12/18/10-reasons-cabana-castaway-cay-worth-trying-get/ . Ah! E se você realmente pensa em alugar uma, se apresse e reserve logo a sua, pois elas esgotam rapidamente.

Serenity Bay

Uma praia exclusiva para pessoas com mais de 18 anos. Todos falam que é um dos trechos mais bonitos da ilha e que o mar parece um espelho de tão calminho. Infelizmente, não tivemos a oportunidade de conhecê-la, pois a nossa pequena ainda tinha menos de três anos e não podia ficar sozinha no kids club.

Para saber mais sobre Serenity Bay, veja esse post da Luciana Misura, do blog Colagem: http://luciana.misura.org/2015/11/10/ilha-da-disney-nas-bahamas-castaway-cay-e-o-paraiso/ .

Passeios/excursões

Assim como nos outros portos de parada, em Castaway Cay também há passeios organizados (Port Adventures). Para saber quais são e quanto custam, veja este link: https://disneycruise.disney.go.com/port-adventures/bahamas/list/castaway-cay/ .

Não fizemos nenhum desses passeios pagos à parte e também não sentimos falta, já que há tanto para curtir na ilha. Acreditamos que esse tipo de programa deva ser uma boa opção para quem já foi à ilha outras vezes e cansou (se é que isso é possível) do que tem para fazer “de graça” lá ou para quem curte muito ou sempre sonhou em fazer alguma daquelas atividades (por exemplo, pesca, mergulho, parasailing, esqui aquático…).

Agência dos correios

Uma curiosidade é que em Castaway Cay tem uma agência dos correios, de onde você pode enviar cartões postais e cartas com selos exclusivos da ilha. Como a agência é operada por autoridades das Bahamas, é possível que não esteja aberta no dia da sua visita. Se você tem interesse em enviar alguma correspondência de lá, adquira os selos no Guest Services dentro do navio. Daí, quando chegar à ilha, é só depositar sua carta na caixa da agência (drop box).

Você sabia…

…que antes de “pertencer” à Disney, a ilha de Castaway Cay era conhecida como Gorda Cay e era usada como rota estratégica para o tráfico de drogas? Em determinado ponto da ilha, ainda é possível ver uma aeronave abandonada, usada naquela época.

Dica especial: não precisa levar o seu carrinho de bebê para a ilha. Lá eles disponibilizam, como cortesia, carrinhos de bebê, wagons e cadeiras de roda com rodas especiais para transitar pela areia. Particularmente, amei esses carrinhos a la caçamba de caminhão (wagons). A gente simplesmente jogava tudo dentro do carrinho (toalhas, mochila, câmera, mapa, brinquedos de praia, a Bela rsrsrsrsrs) e rodava para todos os lados, sem maiores preocupações.

Resumindo… Castaway Cay é um lugar simplesmente incrível e é uma das principais razões que me faria pensar bastante antes de optar por uma companhia de cruzeiros que não fosse a Disney Cruise Line ao visitar as Bahamas ou o Caribe.

Depois de um dia inteiro na ilha, voltamos ao navio e uma super festa nos aguardava: a Pirate Night. A festa no deck do navio é imperdível. Já falamos um pouco sobre ela e os preparativos neste link.

 

 

Kennedy Space Center / NASA: passeio fascinante e absolutamente imperdível na Flórida

Sem exageros, o Kennedy Space Center deve ser um dos lugares mais legais que já visitamos. Ele está localizado em Merritt Island, no estado da Flórida, pertinho de Orlando (50 minutos) e ao lado do Cabo Canaveral. É um daqueles passeios que não dá para deixar de fazer MESMO.

O Kennedy Space Center (KSC) é o local de onde são lançados os veículos espaciais da NASA (se você der sorte, dá até para assistir a um lançamento ao vivo). O complexo para visitantes do KSC é muito bem organizado e as exposições são de tirar o fôlego.

Foguetes, ônibus espaciais, sondas, satélites, roupas de astronautas, anotações, fotografias, réplicas de cabines de naves espaciais, equipamentos de diversos tipos e épocas… Tudo ali, na nossa frente, testemunhando o quanto que já conseguimos avançar enquanto espécie humana na busca pelo saber espacial (e como isso ainda é tão pouco diante do que há para ser descoberto). A forma como as coisas estão expostas e como as informações são passadas é muito legal.

O espaço é imenso e há muito para ser visto, então se programe para chegar cedinho e aproveitar ao máximo o tempo disponível.

Chegando ao complexo, o primeiro impacto já é grande, na área conhecida como Rocket Garden. Para nós, aquela “foguetada” toda  já foi tão bacana, que estava valendo pelo passeio. Mal sabíamos o que nos esperava lá dentro. Aquele comecinho é só para dar uma animada.

 

Embora todas as experiências sejam bem legais, nós temos uma favorita: a Space Shuttle Atlantis. É bem emocionante – confesso que até chorei com uma surpresinha que rola na apresentação, mas não vou contar para não perder a graça pra vocês.

 

No mesmo prédio do Atlantis, é possível passar pelo Shuttle Launch Experience, que é uma simulação de lançamento de foguete. Há uma altura mínima para participar dessa experiência (44’’ – aproximadamente 111 centímetros). Como estávamos com a nossa filha de 2 anos, obviamente mais baixinha que isso, nos revezamos para curtir o simulador. Eles têm um esquema bem organizado e, enquanto um adulto vai para o lançamento, o outro fica com a criança em uma salinha bem ao lado, assistindo tudo o que acontece em um vídeo. Depois, eles trocam de posição e ambos têm a oportunidade de ir na atração. Os que estão esperando, recebem crachás. No da Bela, estava escrito “VIP”. Expliquei a ela o que significa e ela amou ficar com ele no pescoço. No meu, tinha “Crew Family” (Família da Tripulação). Os funcionários que organizam o esquema são muito educados e uma delas até deu um adesivo do KSC de presente para a Bela. Achei fofo!

Também nesse prédio, há alguns brinquedos para entreter as crianças. Umas tubulações que simulam espaços internos da Atlantis e um escorregador inflável gigante. Os pequenos também adoram sentar na cabine de comando, mexer em todos os botões, alavancas, luzinhas piscantes… A Bela ficou encantada e falava que era “astonauta” o tempo todo.

Outra área imperdível é o Apollo / Saturn Center, que nos leva de volta à época em que o homem pisou na lua. Para chegar até lá, há um ônibus que faz um tour guiado pelo Kennedy Space Center, passando por galpões onde os foguetes são montados e plataformas de lançamento. É tudo tão imenso, tão impressionante! No caminho, é até possível ver jacarés (alligators).

Só fique atento para não sair muito tarde para o tour. Informe-se sobre os horários dos ônibus e certifique-se de que terá tempo suficiente para conhecer essa área, que também é bem grande.

Nesse espaço, não perca a oportunidade de tocar em um pedacinho da lua que está lá exposto!

As outras áreas, um pouco menores que essas duas primeiras, mas que merecem MUITO a visita são as seguintes:

History of Space Exploration – exposição de artefatos espaciais autênticos que ajudam a entender como a NASA trabalhava antes da era dos super computadores.

Journey to Mars: Explorers Wanted – apresentação que dura em torno de 30 minutos, abordando o futuro da exploração espacial. O apresentador envolve o público e até chega a sugerir que talvez alguém ali possa ser o futuro da NASA. Achei bem legal, principalmente para crianças / adolescentes mais velhos que entendam inglês e possam se sentir estimulados a entender mais sobre carreira da NASA.

Astronaut Encounter – encontro com um dos aproximadamente 500 homens / mulheres que já foram para o espaço. A experiência dura entre 30 e 40 minutos e acontece diversas vezes ao dia. Veja aqui o calendário dos encontros.

Há ainda um memorial aos astronautas, cinema I-Max (filmes em 3D), playground e lojas de souvenir. Não sou muito de comprar nesses lugares super turísticos, mas amei essa lojinha! Dá vontade de comprar tanta coisa… Macacões de astronauta, miniaturas de naves espaciais… Não resisti às luvas de cozinha de astronauta!

Alimentação

Nós almoçamos no Moon Rock Cafe, que fica no Apollo / Saturn Center. Não há um motivo especial para a escolha desse restaurante. Foi esse porque era lá que estávamos no horário do almoço. A comida não é lá essas coisas, mas passa. Tem saladas, sanduíches e pizzas em um esquema dinâmico estilo “grab and go”.

Veja aqui as opções de restaurantes dentro do KSC e seus respectivos menus.

Também é possível almoçar com um astronauta. Custa US$ 29,99 para maiores de 12 anos e US$ 15,99 para crianças de 3 a 11 anos. A experiência dura em torno de 90 minutos. Durante o almoço, o astronauta compartilhará experiências vividas por ele e há um momento em que é possível fazer perguntas e tirar fotos. É necessário fazer reserva antecipada.

Ingressos

Os ingressos para o KSC custam US$ 50 para adultos e US$ 40 para crianças de 3 a 11 anos e nele estão incluídas quase todas as atrações do complexo. Pessoas com mais de 55 anos pagam US$ 46. Esses ingressos também dão direito a visitar 2 vezes (dentro de 7 dias) o U.S. Astronaut Hall of Fame, que fica em um prédio separado do complexo de visitantes, mas localizado na mesma via que dá acesso ao KSC. Infelizmente não tivemos tempo para fazer essa visita. Ficou para uma próxima oportunidade, pois, certamente, voltaremos lá.

Encontre aqui mais informações sobre ingressos. Dica: vale a pena comprar antecipadamente pela internet e evitar possíveis filas.

Fique sabendo:

  • Já vi algumas pessoas e até alguns blogs chamarem o KSC de parque. Gente, ele NÃO é um parque temático. É um centro de visitantes da NASA. Está mais para museu moderno cheio de atividades interativas do que para parque. Talvez as pessoas chamem de parque por força do hábito, já que vêm do embalo dos parques em Orlando.

Eu acho importante deixar isso claro, principalmente para as crianças, para que não cheguem esperando montanhas russas e coisas do gênero. Além do mais, se os pais souberem explicar bem a importância daquele lugar, da história viva e rica da exploração espacial, talvez eles gostem ainda mais do KSC do que de visitar mais um entre inúmeros parques temáticos. O KSC é especial <3

  • O complexo para visitantes do centro da NASA tem tudo o que é preciso para encantar visitantes de todas as idades. É certo que, quanto mais velhas forem as crianças, mais conseguirão entender o que está ali exposto, mas mesmo os pequenos conseguem aproveitar, se os pais souberem envolvê-los na visita.

Fomos com uma criança de 2 anos e ela se divertiu bastante. Até hoje fazemos referência às coisas que vimos lá.

  • Para quem curte muito esse assunto, vale saber que é possível fazer um “treinamento de astronauta”. Podem participar da Astronaut Trainning Experience (ATX)® crianças acima de 7 anos e adultos . Custa US$ 175 para adultos e US$ 165 para crianças de 7 a 11 anos. Veja aqui mais informações.
  • Se vai com crianças pequenas, leve o seu carrinho de bebê. O espaço é enorme e, depois de um tempo, as crianças cansam. Enquanto a criança não estiver no carrinho, você terá um lugar para deixar bolsas, sacolas, mochilas, casacos e ficar com as mãos livres.
  • Há cadeiras de rodas e carrinhos de bebê disponíveis para alugar no KSC. Quando fizemos o tour pelo complexo e fomos até o Apollo / Saturn Center de ônibus, deixamos o carrinho da Bela em um estacionamento de carrinhos. Chegando lá, ela estava dormindo e pegamos um carrinho emprestado, de graça. Havia inúmeros carrinhos disponíveis para uso gratuito naquela parte do complexo, já que as pessoas deixam os próprios carrinhos a quilômetros de distância dali.
Carrinho emprestado pelo KSC no Apollo / Saturn Center, já que precisamos deixar o da Bela no estacionamento próximo ao ônibus do tour. Era pequenininho, mas melhor que ficar carregando uma criança de 14 kg (dormindo!) no colo. Ela parece imprensadinha, mas estava muito tranquilinha nele.
  • Fique de olho no site do KSC e saiba quando será o próximo lançamento de foguete. Geralmente eles colocam uma contagem regressiva já na página principal. Quem sabe não coincide com o dia da sua viagem? [UPDATE: Nesse link você encontra mais informações sobre lançamentos].
  • Vai viajar com seu bichinho de estimação? O centro de visitantes oferece um serviço de canil gratuito, que abre às 9 horas e funciona até o complexo fechar. Saiba mais neste link.
  • O estacionamento é pago e custa US$ 10 para carros de tamanho normal e US$ 15 para motor homes / RVs.
  • Quando for digitar o nome do KSC no GPS, digite Kennedy Space Center Visitor Complex. Digitamos assim e chegamos lá tranquilamente. Não use só Kennedy Space Center, pois isso te levará para o lugar errado. Essa dica está bem clara lá no site deles. Se preferir, pode usar as coordenadas 28o31’34.10″N e 80o40’45.12″W. Para saber mais sobre como chegar lá, clique aqui.

No próximo post, você embarca com a gente no cruzeiro Disney Dream! Obaaaa!!!