Nova York com bebê de um ano (parte 1)

Muita gente, quando pensa em Nova York, imagina logo um lugar caótico, cheio de gente apressada para todos os lados e possivelmente inadequado para viagens com bebês. Que nada! Nova York é uma cidade deliciosa e muito apropriada para crianças, super kids/baby friendly.

Bela treinando a caminhada no Central Park

Essa foi a primeira viagem internacional da nossa pequena e foi uma delícia desbravar essa cidade junto com ela. A Bela já era e continua sendo uma excelente companheirinha de viagens.

É importante deixar claro que o ritmo da viagem, quando se está com uma criança de um ano, é outro. Não adianta achar que você vai conhecer a cidade inteira em uma semana. Não adianta querer fazer três programas em uma manhã. Você não vai poder pegar um sanduíche e sair comendo na rua até chegar ao próximo destino. Esqueça essas viagens “de louco”. Viajar com crianças exige mais planejamento e um ritmo um pouco mais lento. Você precisa fazer pausas para troca de fraldas, para as refeições, para amamentar, para dar alguns momentos de atenção exclusiva ao seu bebê e, no meu caso, em um ou outro momento eu escolho um programa que seja totalmente voltado para a minha filha. Quanto mais ela cresce e consegue aproveitar mais de cada destino, mais os programas vão se voltando para ela. Mesmo quando escolhemos coisas “mais nossas”, a Bela ainda consegue aproveitar e se divertir.

Bela no jogo dos NY Yankees

E quer saber o que aprendemos viajando com a nossa filha? Que viajar em família é MUITO mais gostoso. Que tudo junto com ela fica mais bonito e mais divertido. Que programas “de criança” também são divertidos para os adultos. Que aquele novo ritmo imposto aos passeios faz com que a gente “viva” muito mais a cidade. E que se a gente conseguir fazer 40% do que havia planejado no início, já é lucro. O que não deu para fazer nessa viagem, fica para a próxima. Sem cobranças, sem obrigações, sem necessidade de “ver tudo”. É até bom viajar assim, porque sempre teremos algo novo para conhecer quando voltarmos.

Família no Central Park
Família no Central Park

Hospedagem

Passamos uma semana em Nova York e decidimos ficar hospedados no Doubletree by Hilton Times Square South, pertinho da Macy’s e da estação de metrô e ônibus Penn Station, do Madison Square Garden e do Empire State.

Pegamos uma promoção boa na Decolar.com (já compramos com eles algumas vezes e nunca tivemos problema), o hotel era bem localizado, bem avaliado pelo TripAdvisor, perto da área turística, mas um pouquinho afastado da muvuca e aceitou receber nossas encomendas compradas antecipadamente pela internet (bingo!). E para incrementar a estada lá, eles sempre recebiam a gente com cookies quentinhos deliciosos. A Bela se esbaldava!

Cookie grátis e quentinho!
Cookie grátis e quentinho!

Ficamos em um quarto com duas camas queen size, que juntamos e… voilà: fizemos uma mega cama onde dormimos confortavelmente eu, meu marido e a nossa filha e ainda criamos espaço extra para caminhar pelo quarto, deixar o carrinho e ir acumulando as comprinhas. Quem conhece Nova York, sabe que qualquer espacinho extra que exista no quarto é valioso.

Uma coisa importante sobre Nova York: o sistema de transporte público é excelente, o trânsito é caótico e os estacionamentos são caríssimos. Traduzindo: você não precisará de carro.

Bela dando um rolé de metrô
Bela dando um rolé de metrô

Outra coisa importante: as calçadas são lisinhas e retas. Você vai conseguir circular com o carrinho de bebê tranquilamente, MAS, você nem sempre dará de cara com uma entrada de metrô acessível. Às vezes é preciso rodar muito para encontrar a entrada adaptada com elevador. Outras vezes você precisará tirar o bebê do carrinho e levá-lo no colo enquanto seu marido carrega o carrinho no braço escada abaixo.

Uma dica: depois de um tempo, a gente encheu o saco de andar de metrô (andando sempre por baixo, não dá para ir vendo a cidade) e passou a pegar os ônibus double deck (já que a gente tinha comprado o passe para quatro dias e vou falar sobre isso logo abaixo), pois era mais fácil subir com o carrinho e ainda podíamos ouvir as explicações do guia sobre o entorno.

Soneca na Times Square
Soneca na Times Square

Do nosso hotel, também dava para fazer boa parte da cidade a pé, curtindo cada cantinho, parando e entrando nas lojas, cafés, confeitarias… Essa cidade é uma delícia!

Tour guiado

Embora seja mais a nossa cara sair explorando a cidade e visitando os lugares por conta própria, compramos o pacote Shop, Hop and Top (4 day value pack) da City Sights NY. Valeu a pena, pois pudemos ter uma noção geral da cidade e dos lugares que mais nos interessavam, nos divertimos com as piadas do guia que tivemos a sorte de conhecer e ainda tivemos acesso a outros passeios.

Foto: Daniel Bonatto
Foto: Daniel Bonatto

Vou detalhar melhor. Esse pacote custa US$ 114 por pessoa (crianças com menos de 3 anos não pagam e crianças de 3 a 11 anos pagam US$ 85). Isso te dá direito a 4 dias de passeio guiado nos ônibus doubledeck (com guia falando ao vivo em inglês ou com explicações gravadas em outros idiomas, incluindo português). Você pode subir e descer no ponto que quiser e quantas vezes quiser (hop on hop off) nesse período de 4 dias. São inúmeros pontos espalhados por toda a cidade e raramente você terá que esperar mais de 10 minutos no ponto (geralmente chegávamos ao ponto e já podíamos avistar o próximo ônibus a poucas quadras dali). Os tours incluem o Downtown Tour, Uptown & Harlem Tour, Bronx Tour, Night Tour e o Brooklyn Tour. Você terá direito a entrada gratuita no Museu da Cidade de Nova York, passeio de ferry até o entorno da Estátua da Liberdade, escolha entre topo do Empire State Building ou topo do Rockefeller Center (Top of the Rock, o nosso escolhido) e viagem de ida e volta de ônibus turístico para o Woodbury Common Premium Outlets.

Várias empresas oferecem esse tipo de passeio e com pacotes variados. Outra empresa bastante famosa é a GrayLine.

Nos próximos posts, vamos detalhar um pouquinho sobre os passeios que fizemos nesses sete dias, incluindo: vista do topo do Rockefeller Center (Top of the Rock), Central Park, Eataly, compras no Woodbury, Times Square, Fifth Avenue, Broadway, Macys, Estátua da Liberdade, cupcake da Magnólia, Nintendo World, jogo dos NY Yankees, lojas de brinquedos, restaurantes que indicamos, comida de rua, comida especial para bebês e muito mais.

 

6 thoughts on “Nova York com bebê de um ano (parte 1)”

  1. Olá 😊 Vou a Nova Iorque em Nov. A minha bébé terá 14 meses… estou um pouco preocupada com a ida a restaurantes… já estive lá sem bébé mas a maioria dos sítios que frequentei não são family friendly.

    1. Olá Ana! Nesse post tem algumas dicas de comida com criança em NY: http://pezinhonaestrada.com/2014/08/16/nova-york-com-bebe-de-um-ano-parte-6-onde-comer-o-que-comer-e-dicas-especiais-sobre-comidinhas-para-bebes-nos-eua/ . Muitos restaurantes têm cardápio especial para crianças. Nos restaurantes da rede Cosi (https://www.getcosi.com/) sempre há opções saudáveis – saladas, sopas fresquinhas feitas com ingredientes orgânicos, pães feitos na hora. Na rede Chipotle, que é de comida mexicana, dá para fazer um bowl com feijão, arroz e carne. Se sua filha não se importar com o tempero, dá pra substituir o feijão e arroz do Brasil. A minha filha ama o feijão e arroz do Chipotle. Em quase qualquer lugar você encontrará alguma massa com molho de tomate e almôndegas, por exemplo. Os mercados da rede Whole Foods sempre têm frutas fresquinhas (às vezes até de graça para crianças) e opções saudáveis de lanchinhos. Boa sorte com a comida da pequena e boa viagem!

Deixe um comentário