Bate-volta em Holambra

Ontem foi feriado aqui em São Paulo (9 de julho, dia em que teve início a Revolução Constitucionalista de 1932). Feriado em dia de quarta é aquela coisa… Não dá para curtir um feriadão, mas dá para fazer um bate-volta. Aproveitamos que os meus pais vieram passar as férias da Bela aqui em São Paulo e fomos conhecer Holambra.

Holambra fica a mais ou menos 130 km de São Paulo – uma hora e meia de viagem, talvez duas. A cidade foi fundada por brasileiros e imigrantes holandeses que vieram ao Brasil após a Segunda Guerra Mundial, em meados de 1948.

Portal de entrada da cidade

A cidade, que também é conhecida como “cidade das flores”, é produtora de flores e plantas ornamentais e, nesse setor, é a principal exportadora da América Latina.

A cultura e as tradições holandesas podem ser vistas em cada cantinho da cidade. Nas lojas de souvenir, moinhos, gastronomia, flores, folclore…

 

Sinalização em português, holandês e inglês
Sinalização em português, holandês e inglês

Na ocasião da nossa ida até lá, foi ainda mais gostoso. Como estamos em época de Copa do Mundo, a cidade inteira está decorada com as bandeiras do Brasil e da Holanda e também por muitas flores holambrenses. O tema da decoração é “duas seleções no coração”. Lindo demais!

Decoração da Copa
Duas seleções, um coração

Também era dia de jogo da Holanda, que ia disputar a semifinal com a Argentina. A cidade estava lotada! Cheia de holandeses e brasileiros com camisas laranja, bandeiras, rostos pintados com as três cores da bandeira neerlandesa. Muito legal!

Camisa laranja por todo lado
Camisa laranja por todo lado

A prefeitura montou uma Praça do Torcedor no pavilhão que fica ao lado dos lagos, com um telão imenso, apresentações musicais e danças folclóricas. Vez ou outra a cidade aparecia em um link ao vivo na TV e os holambrenses ficavam muito orgulhosos com tudo isso.

Infelizmente, a Holanda perdeu para a Argentina nos pênaltis. Não ficamos até o fim para ver o que aconteceu, pois não queríamos chegar a São Paulo muito tarde. Acompanhamos o final do jogo no carro, pelo rádio. Independente do resultado, foi muito bacana conhecer a cidade nessa época, com essa atmosfera de festa.

Torcida holandesa
Torcida holandesa

O que fazer lá?

Passeio na Rua Turística

Na rua turística há lojinhas de souvenir, padarias, docerias e restaurantes. É um passeio bem gostoso.

Rua Turística
Rua Turística

Passeio nos campos de flores

Existem alguns passeios disponíveis para quem quer conhecer os campos onde as flores são produzidas. Não chegamos a fazer o passeio, pois o nosso foco no dia da visita foi assistir o jogo da Holanda e a cidade estava toda voltada para isso. Assim, não tenho como indicar uma agência, mas falam que a Theos oferece esse passeio. Outro dia eu volto lá para fazer.

Campos de flores em Holambra. Foto: Miguel Schincariol
Campos de flores em Holambra. Foto: Miguel Schincariol

Comprar flores e souvenires

As lojas de flores são uns galpões gigantes, com bons preços e muita variedade. Compramos no Garden Center, que fica um pouco antes do portal de entrada da cidade. Lá também há restaurante e banheiros com trocadores.

Bela, vovô e vovó nas compras
Bela, vovô e vovó nas compras

Comer pratos típicos

Diversos restaurantes e confeitarias servem comida e doces holandeses. Tentamos almoçar na Confeitaria Martin Holandesa e no The Old Dutch, mas como a cidade estava cheia, havia fila de espera de mais de uma hora em cada um deles. Como a fome apertou, terminamos comendo no Restaurante que fica no Garden Shopping mesmo. É um restaurante simples. Eles têm opções para comer no self-service por quilo ou a la carte. Fiz um prato para a Bela no quilo, pois ela queria “cacarrão” (macarrão) e deu R$ 3,99 e pedimos um prato típico a la carte (que quando a Bela viu, terminou comendo também). Escolhemos o “Especial Típico da Casa”, que, de acordo com a moça que nos atendeu, era para duas pessoas, mas servia três. E serve mesmo. Era bastante comida e estava gostoso. O prato vinha com eisbein de porco a pururuca, kassler, schublig, purê de batata com chicória e bacon, e chucrute. O restaurante tem cadeirão e banheiro com trocador.

Prato típico holandês
Prato típico holandês

Além da comida holandesa, você encontrará na cidade opções de lugares para comer a comida indonésia, uma vez que a Holanda já teve colônia lá. O Warong é bastante conhecido e tem gente que faz bate-volta em Holambra só para comer lá.

Muitas confeitarias
Muitas confeitarias

Ainda tem a confeitaria Zoet en Zout, que fica em frente ao lago e é indicadíssima!

Passear pelas praças e áreas verdes

A cidade tem muitas praças charmosas e bem cuidadas e lagos, onde você pode passear com as crianças e passar um dia super agradável.

Visitar o moinho e os portais

O Moinho Povos Unidos foi inaugurado em 2008 em homenagem aos 60 anos de imigração holandesa na cidade. Foi projetado pelo holandês, especialista em moinhos, Jan Heijdra. Muito bonito o lugar e a visita vai render muitas fotos. Ali pertinho também tem um portal menor de entrada na cidade. Na outra entrada fica um portal grandão, onde as pessoas param para fazer fotos e pegar informações no centro de informação ao turista.

Moinho Povos Unidos
Moinho Povos Unidos

Em época de jogos, visitar a Praça do Torcedor!

Foi uma experiência muito legal. Muita gente animada, com uma energia muito boa! Vale também pelas apresentações musicais e pelas danças típicas.

Expoflora

Se estiver visitando Holambra entre agosto e setembro, não deixe de visitar a Expoflora, a maior exposição de flores e plantas ornamentais da América Latina, realizada nessa época para dar boas vindas à primavera.

Nesse período, a cidade de 11 mil habitantes chega a receber 300 mil turistas. Danças típicas, apresentações musicais e até chuva de pétalas fazem parte do evento.

No pavilhão da Expoflora, o turista pode ainda visitar o Museu Histórico Cultural de Holambra, que tem entrada gratuita.

 

 

 

Deixe um comentário